O aumento de infectados pela Covid-19 em Manaus e a situação no RS

O aumento de infectados pela Covid-19 em Manaus e a situação no RS

Capital do Amazonas ficou sem tanques de oxigênio, que causou desespero a população e aos profissionais de saúde

Correio do Povo

publicidade

Com a nova explosão de casos no Amazonas, o estoque de oxigênio acabou em vários hospitais de Manaus nessa quinta-feira, levando pacientes internados à morte por asfixia. Segundo Marcellus Campêllo, secretário Estadual da Saúde do Amazonas, as empresas fornecedoras de oxigênio entraram em colapso por não conseguir atender a demanda pelo insumo, que dobrou em relação ao primeiro pico da pandemia, registrado entre abril e maio. Naquela época, o consumo máximo era de 30 mil metros cúbicos de oxigênio e, neste momento, acima de 70 mil cúbicos.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, colocou-se à disposição para o que puder ser feito no sentido de ajuda. "Estamos numa outra ponta do país, mas a solidariedade que o momento exige supera qualquer distância. Se for necessário, o RS está a posto", escreveu nas redes sociais. No Direto ao Ponto de Hoje, nós vamos falar sobre os números de Manaus após a virada de ano e a situação da pandemia no Rio Grande do Sul.

Ouça:


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895