Os caminhos para a reorganização curricular em meio à pandemia

Os caminhos para a reorganização curricular em meio à pandemia

Secretaria Municipal de Porto Alegre não abre mão das aulas presenciais

Correio do Povo

Secretaria Municipal de Porto Alegre não abre mão das aulas presenciais

publicidade

A reogarnização do planejamento curricular ainda é um ponto a ser resolvido na rede municipal de Porto Alegre. Fatores como por exemplo a possibilidade de reprovar ou não os estudantes no ano letivo de 2020, após a suspensão das aulas devido à pandemia, ainda está sendo discutida pela Secretaria Municipal de Educação (Smed) que, agora, reúne esforços na reabertura das escolas.

E mesmo com um clima de incerteza quanto à segurança do retorno das aulas, a Smed rechaça a hipótese de prolongar o ensino remoto, medida autorizada na terça-feira pelo MEC até dezembro de 2021, ou até mesmo aderir em caso de uma segunda onda de coronavírus. A pasta diz ter como prioridade manter as aulas presenciais para recuperar o conteúdo perdido nos primeiros meses de pandemia.

No Direto ao Ponto de hoje, explicamos quais são as medidas propostas pelo governo federal e conversamos com o secretário de Educação da Capital, Adriano Naves de Brito, para entender como elas podem influenciar no ensino de Porto Alegre. 

Ouça:

 

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895