Os impactos da judicialização da cogestão da pandemia no RS

Os impactos da judicialização da cogestão da pandemia no RS

Direto ao Ponto desta segunda-feira conversou com a editora de política Mauren Xavier

Correio do Povo

publicidade

O mecanismo da cogestão nas políticas de enfrentamento ao coronavírus no Rio Grande do Sul tem sido o grande ponto de conflito entre o governo do Estado e as prefeituras. O Executivo gaúcho oficializou, em agosto do ano passado, um acordo com a Federação das Associações de Municípios (Famurs) para a gestão compartilhada do modelo de Distanciamento Controlado. Mas o que parecia ser um início prolífico, acabou se tornando o "calcanhar de Aquiles" para o governador Eduardo Leite. Esse embate se agravou no final de semana, quando um decreto de Sebastião Melo ampliando a abertura das atividades econômicas em Porto Alegre virou alvo de uma batalha na Justiça e acentuou o desgaste político do governo. 

O Direto Ao Ponto desta segunda-feira analisa os impactos dessa situação no cenário pandêmico e político. Para isso, recebemos a editora de política do Correio do Povo, Mauren Xavier.

Ouça

 

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895