Domingo começa com chuva e pouca gente na beira da praia no litoral gaúcho

Domingo começa com chuva e pouca gente na beira da praia no litoral gaúcho

Alguns banhistas evitaram entrar no mar nesta manhã

André Malinoski

Manhã foi marcada por forte vento à beira-mar

publicidade

Não foi um começo de domingo alvissareiro para os veranistas das praias do Litoral Norte. Em Imbé, o dia começou com chuva e a manhã foi marcada pelo forte vento à beira-mar, o que serviu de empecilho para os banhistas entrarem no mar. A bandeira era amarela, mas em alguns trechos sinalizados na faixa de areia estavam na cor preta, como alerta para os perigos de buracos e correnteza. Dessa maneira, a melhor opção foi ficar sentado em cadeiras observando o vaivém das pessoas, ou caminhar pelo calçadão.

O casal Henrique Lopes, de 64 anos, e Leanira  Carrasco, 62, estava sentado bem de frente para o mar. “O tempo assim não me incomoda. Estamos aqui para aproveitar essa beleza. Deu uma tromba d’água de manhã, nada que incomode”, comentou o médico, citando que chegaram à praia perto das 8h e pretendiam sair até as 10h.

Conforme informações coletadas na guarita central do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS), o vento leste predominou por dois dias e agora começa a virar para nordeste. Por essas características, o mar ficou agitado e havia poucos banhistas na água. “Não entrei no mar nem ontem nem hoje, mas parecia limpinho. Caminhei bastante”, disse a aposentada Romilda da Rosa, 49, que estava deixando a faixa de areia.

As irmãs Fernanda Abad, de 40 anos, e Adriana Abad, 35, caminhavam perto das ondas. “Hoje, o tempo está ruim. Tem que escolher se vai usar ou tirar o boné em função do vento”, observou a primeira, que trabalha como química. “Quem veraneia sabe que esse é o nosso normal. As crianças ficaram em casa por causa do vento”, contou a outra, que atua como jornalista.

Porém, alguns até preferem o tempo ventoso e um pouco mais nublado. O empresário José Luiz Frohlich, 63, que mora em Parobé, enquadra-se nesse perfil. “Gosto da praia sem calor, assim o clima é bom. Fica melhor para caminhar, o que faço pela manhã e no período da noite. Só evito o horário das 10h às 16h, quando o sol está mais forte”, explicou o veranista. A manhã, com temperatura de 23 graus, seguiu com poucos na beira da praia e quase ninguém dentro do mar. Em torno das 10h, o sol ainda era discreto em relação aos demais dias. 

 



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895