Domingo ensolarado leva muitos veranistas as areias das praias do Rio Grande do Sul

Domingo ensolarado leva muitos veranistas as areias das praias do Rio Grande do Sul

Veranistas se dividem entre os que cumprem distanciamento social e usam máscaras e aqueles que desprezam as orientações de saúde

Jessica Hübler

Manhã ensolarada foi de intensa movimentação nas beiras das praias do litoral Norte

publicidade

O domingo ensolarado e de temperatura elevada foi de movimento intenso nas praias gaúchas. Tanto em Tramandaí, quanto em Capão da Canoa, Imbé e Torres, a manhã foi de céu aberto, poucas nuvens e faixa de areia cheia de veranistas que aproveitaram o final de semana para descansar no Litoral Norte.

Apesar de em alguns pontos da beira-mar o distanciamento estar sendo respeitado por núcleos familiares e grupos de amigos, em outros pontos é possível observar que não há muita distância entre um guarda-sol e outro. Além disso, o uso de máscara também ainda é um desafio para quem frequente as praias.

De acordo com o coordenador de Operações da Operação Verão do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CMBRS), major Isandré Antunes, o mar estava com bandeira amarela, mas com bastante corrente de retorno e uma vala bem marcada. A indicação, segundo Antunes, é de que a bandeira deve ficar vermelha nos próximos dias caso a tendência permaneça igual.

"Não é um mar muito recomendável para o banho", assinala. Ainda conforme Antunes, é preciso que os banhistas prestem atenção tanto na cor da bandeira do mar, quanto na presença de salva-vidas nas guaritas e também na área balizada para banho no mar.

"É preciso que o salva-vidas consiga enxergar o banhista para que consiga garantir a proteção, sem isso, não há garantia", reforça. Com relação aos salvamentos no âmbito da Operação Verão, Antunes destaca que há um aumento de 18% nos registros. "Aumentaram as ocorrências, mesmo com pandemia. Estamos percebendo um perfil mais agressivo e imprudente entre os banhistas, principalmente, nos frequentadores de final de semana", detalha.

Por conta do aumento nos atendimentos, Antunes enfatiza que é preciso ter cuidado durante os banhos de mar. A primeira ocorrência com óbito em área balizada para banho, a 4ª morte no litoral, foi registrada no final da tarde de sábado, dia 23. Segundo ele, quatro pessoas da mesma família acabaram se afogando em uma vala do mar em Imbé, nas proximidades da guarita 111.

"Eram quatro pessoas, um homem de 37 anos e duas mulheres com 34 anos e 24 anos e uma adolescente de 13 anos. As mulheres foram resgatadas com vida e o homem não resistiu, apesar da tentativa de reanimação", afirma. A vítima fatal foi identificada como Maximiliano Ruff. A família é natural de Novo Hamburgo.

O afogamento registrado chamou atenção, segundo Antunes, pelo fato de que a família estava na praia justamente para levar as cinzas de um familiar que havia falecido na semana anterior. "Foi no momento em que foram levar as cinzas para o mar que ocorreu o afogamento do grupo", frisa.

Veja Também


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895