capa

Farol da Solidão é o refúgio para quem gosta de calmaria

Local isolado agrada pela pouca movimentação

Por
Chico Izidro

Praia do Farol da Solidão é um local frequentada principalmente por famílias

publicidade

A praia do Farol da Solidão é um local isolado, frequentada principalmente por famílias, e feita mesmo para descansar e relaxar, esquecendo os problemas do dia a dia. Ela está localizada entre os balneários de São Simão e Quintão. Nesta sexta-feira, primeiro dia de março, várias pessoas estavam na beira do mar, sentados em suas cadeiras, com o chimarrão na mão ou mesmo tomando um banho de mar. A temperatura estava agradável, com um sol forte e um pouquinho de vento.

“Conheço muitas praias, daqui, de Santa Catarina e até o Rio de Janeiro, e não troco este lugar por nenhuma delas”, garantiu a enfermeira Alexandra Orguim, ao lado da irmã Jouse e da prima Aline. “Nós frequentamos a praia da Solidão desde 1985, quando ainda estávamos na barriga da mãe”, ressaltou ela. “Aqui todo mundo se conhece, todo mundo é amigo. E tem outra coisa, a segurança. Tu pode entrar no mar para se banhar e deixar tuas coisas, que na volta estarão no mesmo lugar. Ninguém mexe”, afirmou ela.

Para Luiz Soares, aposentado, a praia do Farol da Solidão lhe agrada por ser um local calmo. “Não tem bagunça, não tem a agitação destas praias maiores. Nem o telefone pega aqui. Ou seja, é para relaxar mesmo, esquecer de tudo”, disse o ex-agricultor, que quando se aposentou decidiu trocar o campo por Palmares do Sul.

“Amo este lugar. Gosto de pescar e já faz 17 anos que veraneio na Solidão”, lembrou a dona de casa Noeli dos Reis, que estava aproveitando a tarde de sexta-feira para pescar alguns peixes. “Eu deixo a minha família em casa e venho desfrutar deste local”, ressaltou Noeli. “Mas neste final de semana isso aqui vai lotar por causa do carnaval. Tem desfile, brincadeiras”, contou.

Já os guarda-vidas Arones e Belmonte, da guarita 225, disseram que a praia costuma ser calma de segundas à sextas. “Mas no sábado e domingo isso fica uma agitação, muito movimento”, disse Arones. “E neste verão foi de uma calmaria. É uma praia bem família”, relatou.