Incêndio destrói depósito e atinge casa em Balneário Pinhal
capa

Incêndio destrói depósito e atinge casa em Balneário Pinhal

Cerca de 20 pessoas precisaram ser atendidas após inalarem fumaça tóxica

Por
Christian Bueller

Duas guarnições do Corpo de Bombeiros foram acionadas para combater as chamas

publicidade

Um incêndio de grandes proporções destruiu um depósito de transbordo de entulhos municipal no fim da avenida Perimetral, no Balneário Pinhal, na tarde deste domingo. Uma fumaça espessa rapidamente se alastrou, obrigando a moradores e veranistas se afastarem. Ninguém ficou ferido, mas cerca de 20 pessoas precisaram de atendimento por inalação tóxica.

Motoristas tiveram que retirar os veículos e pertences das residências foram levados para rua a fim de evitar que o fogo se alastrasse. As chamas foram controladas por volta das 17h30min. Como não há bombeiros em Pinhal, foi necessária a atuação de guarnições de Cidreira e Tramandaí, mobilizados pelo comando do 9º Batalhão de Bombeiro Militar (BBM). “As cinzas continuarão por uma semana ou até duas”, informou o sargento Alcides Nascimento, da unidade de Cidreira, que coordenou as ações.

Servidores da Secretaria Municipal de Saúde distribuíram máscaras à comunidade da região porque a fumaça continuou mesmo após a mitigação das chamas. Além do depósito, que teve perda total, uma casa ao lado esquerdo foi destruída parcialmente pelo fogo. “Começou por umas 14h. Depois de uma situação parecida que vivi quando garoto, foi a segunda vez que tive medo perto de um Natal”, contou Jucelito Almansa, conhecido por Neno, que mora do lado direito do galpão que queimou.

Bombeiros de duas guarnições trabalham para combater o incêndio | Foto: Fabiano do Amaral

Segundo o vice-prefeito de Pinhal, Alequis Lopes, uma família precisou ser alojada temporiamente. Ainda não se sabe as causas do incêndio. Lopes, também secretário de Assistência Social do município, não descarta a possibilidade de incêndio criminoso. “É um local destinado a recolhimento de entulhos e galhos. Sorte que retiramos os pneus dali na semana passada”, disse, com os olhos vermelhos pelo contato com a fumaça.

O sargento Nascimento disse que qualquer coisa pode ter motivado o fogo. “Um cigarro já consegue iniciar um incêndio. Não resta o que fazer, a não ser continuar molhando o local.” Duas retroescavadeiras e dois caminhões-pipas foram utilizados na ação, que seguiria até a noite, já que, no fim da tarde, a cortina de fumaça ainda não havia cedido