capa

Moradora mais antiga de Tramandaí completa 99 anos

Para Maria, segredo da longevidade é não levar tudo muito a sério e saber curtir cada momento

Por
Chico Izidro

Dona Maria já está fazendo planos para comemorar o centenário

publicidade

Moradora mais antiga de Tramandaí, dona Maria da Costa Leban completou 99 anos no último dia 12 de fevereiro, com muito vigor, e já está fazendo planos para o centenário. Lúcida, ativa e adorando bater um papo, ela conta que nasceu em Santo Antônio da Patrulha em 1920, mas cinco anos depois a família se transferiu para a praia, por causa de um problema de saúde de seu pai. E nunca mais ela saiu de Tramandaí. 

O segredo da longevidade, ensina ela, é tentar não levar tudo muito a sério, saber curtir cada momento do dia e “não abrir mão de uma cervejinha”, garantiu Maria, enquanto soltava uma longa gargalhada. Entre seus passatempos está o de receber visitas – ela diz que não gosta de visitar ninguém, mas sim ser visitada. “As portas da casa estão sempre abertas para todos”, disse ela, que mora no centro da cidade e que também curte ir a bailes da Terceira Idade. “O Mário me leva, e eu danço muito com os garotos mais novos”, confirmou. “Balanço muito o esqueleto”, complementou.

Maria lamenta que hoje em dia, por causa da dificuldade de locomoção – ela tem de usar um andador –, não consegue mais ir à beira da praia. “O Mário cuida de mim, está sempre ao meu lado”, disse Maria. Ela foi casada durante décadas com o italiano Sergio Leban, com quem teve o único filho, Mário, hoje com 63 anos. Maria conta que nem sonhava em casar. “Meu desejo era ser freira. Aí apareceu aquele italiano em casa, falou com meu pai. E dois meses depois lá estava eu no altar”, diverte-se Maria, que de adolescente virou dona de casa. “Meu pai não deixava ninguém trabalhar. Ainda mais uma mulher naquela época. Depois, fui cuidar do Sergio.” Ela ficou viúva em 2006.

“Uma vez, já casada, tive a oportunidade de viajar para a Itália para conhecer os parentes do Sergio, mas tínhamos cachorros, e não tinha quem cuidasse deles. Tive de ficar. Fui uma boba”, lembrou. Agora, os familiares de Sergio planejam visitar Maria em 2020, em seu centenário.