Parapente e paramotor são opções de lazer para veranistas em Torres

Parapente e paramotor são opções de lazer para veranistas em Torres

Atividades são praticadas por pessoas de diversas idades

Chico Izidro

A pessoa pode ainda optar pela filmagem do seu voo

publicidade

Quem chega ao Morro do Farol, em Torres, além do excepcional visual do mar ali adiante, vê um grupo de pessoas com capacetes, partindo de uma rampa natural completamente gramada, e planando sobre os morros, a praia e outros locais do balneário. São os praticantes dos esportes parapente, também conhecido como paraglider ou voo livre, por não ser motorizada, e paramotor. Nos dois casos, há o acompanhamento de um instrutor especializado.

Jorge de Souza, morador de Tramandaí, está com 64 anos, e é um aluno iniciante de paraglider. "As pessoas me perguntam por que praticar este esporte com a minha idade, mas agora que sobrou tempo e dinheiro para que eu possa desfrutar disso", contou. 

Jorge ressaltou que voar lhe dá uma "sensação única de liberdade, que não é encontrada em nenhum outro esporte". "Estar nas alturas, ver as belezas naturais lá de cima, e também as amizades que se faz. Cada vez estou gostando mais", garantiu.

Ele recebe as aulas ministradas por Osmar Silveira dos Santos, mais conhecido como “Osmar Coragem”, um dos responsáveis pela escola Serra Mar, que ministra aulas e faz passeios guiados. O instrutor conta que o esporte é praticado diariamente ao longo do ano, sendo o período de dezembro a março os melhores. 

As condições favoráveis são o vento, mas sem nordestão. "Aí nada de passeio. Se tem chuva, tudo é cancelado", afirmou. Os passeios, aproximadamente 20 por dia, duram 10 minutos os de paraglider, enquanto que os de paramotor têm trajeto de 15 minutos. Todos partem do Morro do Farol, passam pelo Parque José Lutzemberger "Guarita", Parque Itapeva e depois fazem o trajeto de retorno.  

A pessoa pode ainda optar pela filmagem do seu voo e levar para casa as imagens da aventura. "A idade mínima para voar é de 18 anos, e não existe um máximo, sendo que já tivemos pessoas de mais de 90 anos se aventurando", completou.

 



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895