Pesquisa mostra retomada do turismo para o RS
capa

Pesquisa mostra retomada do turismo para o RS

Hoteleiros do Litoral Norte contam com turistas brasileiros, já empresários da Serra aguardam retomada da economia

Por
Samantha Klein

Há incerteza sobre lotação durante todo o veraneio

publicidade

A Sondagem Empresarial do Setor Hoteleiro no Brasil, divulgada pelo Ministério do Turismo nesta sexta-feira, mostra que o Rio Grande do Sul ainda patina na retomada dos turistas, assim como em investimentos. Com a economia em crise no Brasil e na Argentina, empresários ainda aguardam melhores condições para realizar melhorias em seus empreendimentos. No entanto, as agências de turismo garantem que 2019 termina com saldo positivo.

A sondagem com os empresários mostra que 29% pretendem investir no estabelecimento nos próximos seis meses. Já em relação ao número de funcionários, 56% afirmaram que não demitiram pessoal, mas também não contrataram. "O setor do turismo é um dos últimos a ser afetado, mas também é o último a se reerguer após ser atingido pela crise", diz o o Sindicato da Hotelaria, Restaurantes, Bares, Parques e Museus da Região das Hortênsias (SindTur), Mauro Salles. 

Segundo a pesquisa da Pasta do Turismo, o 3º trimestre desse ano representou queda de 37,5% na rentabilidade do setor turístico, conforme a percepção do setor hoteleiro. Na mesma direção, 53% dos empresários perceberam diminuição dos gastos dos turistas no destino.  

Gerente de reservas do Dunas Praia Hotel, em Torres, Fernando Scheffer, ressalta que este fim de ano e primeira semana de janeiro já têm lotação máxima, mas as duas semanas seguintes ainda estão com metade dos quartos disponíveis. "Assumimos a administração recentemente e nossa ocupação tem sido boa nos últimos dois anos, mas nesse próximo verão vai ser um pouco abaixo. Há um número bem menor de argentinos", ressalta. 

A crise na Argentina tem refletido sobre a economia brasileira de forma ampla, incluindo destinos que dependem do veraneio, caso do Litoral Norte. No entanto, a diminuição da presença dos turistas não é de hoje. "Já representaram 40% da lotação dos hotéis de Torres. Faz um tempo que eles chegam em número menor", complementa Scheffer.

Em compasso de espera

O ano de 2019 foi difícil para o setor hoteleiro da Serra gaúcha, conforme o sindicato representativo. Além do turista ter colocado o pé no freio em relação aos gastos com viagens, a concorrência cresceu nos últimos três anos, de acordo com o presidente da entidade patronal, Mauro Salles. "A hotelaria como investimento teve aumento, assim como cresceu muito o aluguel de temporada pelos aplicativos, o que dá uma vantagem aos proprietários, mas que traz concorrência desleal aos proprietários de hotel". 

E admite que "se para o turista é bom, para o empresário, o cenário é aguardar a recuperação da economia". O empresário ainda diz que investidores do ramo estão esperançosos pela construção de um aeroporto regional. 

Agências de turismo 

Os destinos mais procurados pelos turistas da região Sul para o período do verão são Maceió (AL), Rio de Janeiro (RJ), Porto Seguro (BA), Natal (RN) e Salvador (BA), segundo levantamento com as agências de viagens. Estabelecimentos do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná foram ouvidos em outubro, projetando o fim de ano e início de 2020. A pesquisa do Ministério do Turismo não mostra dados a respeito de aumento ou diminuição de gaúchos que planejam viagens a destinos brasileiros. 

O estudo, porém, trouxe a perspectiva das empresas da região em relação ao desempenho, faturamento, demanda de serviços e geração de empregos de outubro de 2019 a março de 2020. Para 18,3% delas, a expectativa é de que o número de empregados aumente. 

Além disso, 50% dos empresários do ramo acreditam que a demanda pelos serviços ofertados deverá crescer no período e 49,8% indicaram a perspectiva de aumento no faturamento para os próximos meses. "Não dá para se queixar em relação às vendas desse fim de ano. Daqui para frente temos um diferencial porque os gaúchos gostam do nosso próprio litoral e correm para Santa Catarina. Também há uma boa procura por cruzeiros e Nordeste. Porto Seguro, Recife são destinos bastante procurados", sustenta Sindicato das Empresas de Turismo do RS, Danilo Martins. 

"O pessoal da Serra reclama muito porque houve aumento de 50% no número de leitos, mas brasileiro que vem de fora para o Rio Grande do Sul, segue para a Serra mesmo no verão. O pessoal do Nordeste só entende nosso calor quando chega aqui", complementa.