Quiosque familiar mantém funcionamento há 44 anos em Imbé

Quiosque familiar mantém funcionamento há 44 anos em Imbé

Diferencial do serviço é o acolhimento e os petiscos frescos

André Malinoski

Quiosque funciona tanto durante o período do verão quanto do inverno em Imbé

publicidade

O Quiosque do Mineiro é um pedaço da história de Imbé. Em atividade no calçadão da orla desde 1978, o casal de proprietários Protásio Mansueto, 73 anos, e Miguelina Conceição, 61, oferece, além de petiscos como violinha, camarão e batata-frita, um acolhimento familiar. “Somos o único quiosque que trabalha no verão e no inverno. E estamos aqui há mais tempo que os outros”, cita dona Conceição, que é natural de Osório, onde há muitas décadas trabalhou como garçonete. Isso até conhecer um mineirinho discreto e de fala mansa com quem casou e vive junto até hoje. “Sou de Itabira, cidade de Minas Gerais onde nasceu o poeta Carlos Drummond de Andrade”, orgulha-se Mansueto.

O Quiosque do Mineiro fica localizado perto da guarita 133. Funciona das 7h até o último cliente sair no verão. Há 44 anos, os banhistas chegam ali para pedir uma caipira ou cervejinha gelada nos dias mais quentes. “Agora as coisas estão excelentes. Não podemos reclamar das vendas e o veraneio está sendo sem vento”, diz a esposa. O casal está junto há 43 anos e possui quatro filhos, três meninas (uma é especial, como cita a mãe) e um menino. “Somos de uma família com muitos brigadianos”, conta o pai.

O funcionário Carlos Henrique Cardoso Osório, 43, compartilha o sentimento de trabalhar no quiosque que é considerado o de tratamento mais familiar de Imbé: “Aqui é muito bom mesmo. As pessoas adoram ficar com a gente comendo violinha e uma porção de camarão”. O corretor de imóveis Rogério Luiz Gonçalves de Moraes, 60, é um dos frequentadores do quiosque que, além de consumir os diferentes pratos com frutos do mar sempre frescos, acaba dando uma mãozinha e ajudando os donos. “Gosto de caminhar e nadar na praia. E sempre fico aqui com eles. O veraneio está bom, mas no Natal e no Ano-Novo a praia estava muito cheia”, relata.

Além do clima intimista e acolhedor proporcionado pelo casal, muitas vezes há uma banda no lado de fora do Quiosque do Mineiro. Os shows intimistas atraem ainda mais público. Tudo o que os veranistas buscam está ali: comida boa, música e um lugar para chamar de seu como se fosse a própria casa.

Veja Também



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895