capa

Alimentos Funcionais

Conforme a nutricionista Thaíse Costa, é preciso inseri-los na rotina de maneira adequada e equilibrada

Por
Correio do Povo

Nutricionista destacou três produtos funcionais que estão em alta: cranberry, semente de chia e goji berry

publicidade

Os alimentos funcionais, quando combinados com alimentação balanceada, são ótimas opções para complementar o cardápio. Esses alimentos são aqueles que, além de terem funções nutricionais básicas, também oferecem diversos benefícios para a saúde. Conforme a nutricionista Thaíse Costa, é preciso inseri-los na rotina de maneira adequada e equilibrada. “Os alimentos funcionais caracterizam-se por oferecer vários benefícios à saúde, além do valor nutritivo inerente à sua composição química, podendo desempenhar um papel potencialmente benéfico na redução do risco de doenças crônicas degenerativas, como câncer e diabetes, entre outras”, observou. A nutricionista destacou três produtos funcionais que estão em alta: cranberry, semente de chia e goji berry. Um estudo realizado pela Culinary Visions Panel revelou que grande parte dos consumidores busca satisfazer a fome e oferecer um impulso nutricional em suas refeições. O levantamento também apurou as tendências de alimentação e averiguou que 73% dos entrevistados optam por comer superalimentos que tenham propósitos funcionais específicos. 

Especialistas ressaltam que é necessário que o consumo destes alimentos seja regular, a fim de que seus benefícios sejam alcançados. A sugestão envolve o maior uso de vegetais, frutas e cereais integrais na alimentação regular, já que grande parte dos componentes ativos que vêm sendo estudados se encontram nesses alimentos. Outra dica é substituir em parte o consumo de carne de vaca, embutidos e outros produtos à base de carne vermelha por soja e derivados (especialmente carne de soja e isolados protéicos de soja) ou peixes ricos em ômega 3. O consumidor deve também estar atento e procurar saber se o alimento que está comprando (neste caso em relação àqueles processados pela indústria) teve sua eficácia avaliada por pesquisas sérias. “Para que os resultados sejam eficazes, é importante que o consumidor siga as instruções na rotulagem, utilizando o produto da forma recomendada. Além disso, esses alimentos funcionam quando fazem parte de uma dieta equilibrada, balanceada”, esclarece o Ministério da Saúde. 

No Brasil, a indústria deve seguir a legislação do Ministério da Saúde. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária estabelece normas e procedimentos para registro de alimentos e/ou ingredientes funcionais. Para se obter o registro de um alimento com alegação de propriedades funcionais (que produzem efeitos metabólicos e/ou fisiológicos e/ou efeitos benéficos à saúde, além de suas funções nutricionais básicas), deve ser formulado um relatório técnico-científico detalhado, comprovando os benefícios e a segurança do uso do alimento. O Japão foi pioneiro na produção e comercialização de alimentos funcionais, revelou um estudo de Alyne Cardoso e Gabriela Oliveira, com base em dados da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais. 

Semente de Chia: A semente de chia apresenta componentes como o ômega 3, fibras, proteínas e minerais. Um dos principais benefícios da chia está relacionado com a saciedade, pois suas sementes são ricas em fibras solúveis, que ao entrarem em contato com a água, formam um gel. Diante dessa reação, a digestão torna-se mais lenta, gerando saciedade rapidamente e por um intervalo de tempo maior. “Por possuir sabor neutro, a chia pode ser inserida de diversas maneiras na alimentação, como sucos, sopas, vitaminas, iogurte e saladas de frutas ou pode ser incluída no preparo de bolos, pães e biscoitos”, explica.

Goji Berry: O Goji Berry é um fruto com origem no oriente e que traz efeitos metabólicos e fisiológicos, por isso é considerado funcional. A função antioxidante e anti-inflamatório são destaques do alimento, que combate o envelhecimento da pele, equilibra os níveis de colesterol, ajuda no emagrecimento e inibe células cancerígenas. Além disso, o fruto é fonte de vitamina A e C que contribuem para melhor funcionamento do sistema imunológico. “O recomendável é consumir uma colher de sopa de Goji Berry ao dia. O alimento pode ser utilizado diretamente em sucos, vitaminas, iogurte e saladas de frutas”, indica Thaíse.

Cranberry: Com origem na América do Norte, o Cranberry é um fruto que vem ganhando destaque na América do Sul por apresentar diversas vitaminas e nutrientes que auxiliam no melhor funcionamento do organismo. Assim como o Goji Berry, o Cranberry possui uma forte ação antioxidante que contribui para saúde da pele e na prevenção do envelhecimento, além de propriedades que combatem células cancerígenas. Um dos destaques do fruto é a redução do colesterol ruim no sangue. “O consumo também pode ser de 1 colher de sopa ao dia. É importante não ultrapassar essa quantidade para que não haja dores no estômago devido aos minerais presentes da fruta”.