Amamentação: Uma Responsabilidade de Todos

Amamentação: Uma Responsabilidade de Todos

Semana Mundial da Amamentação ocorre de 1º a 7 de agosto

Simone Lopes

Neste ano, o Ministério da Saúde aborda a temática "Todos pela Amamentação é proteção para a vida inteira. Proteger a amamentação é responsabilidade de todos"

publicidade

A Semana Mundial da Amamentação ocorre de 1º a 7 de de agosto e, neste ano, o Ministério da Saúde aborda a temática "Todos pela Amamentação é proteção para a vida inteira". Proteger a amamentação é responsabilidade de todos", defende o órgão. O tema é destacado ainda durante todo o mês, com a campanha "Agosto Dourado". 

De acordo com a enfermeira Celina Valderez Feijó Köhler, a amamentação é indicada até os 2 anos ou mais da criança e, de forma exclusiva, nos primeiros seis meses de vida. Ela explica que ao chegar aos seis meses, o bebê já começa a receber outros alimentos além do leite materno, mas o ideal é manter a amamentação até os dois anos de idade ou mais, conforme recomendação inclusive do Ministério da Saúde. A especialista ressalta ainda que deve ser evitado o uso de mamadeira e chupeta, visto que esses itens acabam desviando o interesse da criança no peito da mãe e podem trazer problemas na amamentação. Em relação à produção do leite, Celina explica que esse processo depende de dois hormônios produzidos na hipófise: prolactina liberado a cada mamada, então, quanto mais a criança mama, mais leite a mãe produz, e ocitocina, que é facilmente bloqueado pelo medo, pela dor ou pela insegurança pelo receio de não ser capaz de amamentar. Esse hormônio, conforme Celina, é o responsável pela saída do leite. Para isso, a mãe precisa estar tranquila, relaxada e segura. 

Celina também desmitificou a questão da alimentação. Ela destaca que é importante a mãe ter uma alimentação saudável e balanceada, mas quem vai comandar a produção do leite será a quantidade que for removida, ou seja, quanto mais o bebê mamar, mais leite será produzido. Importante também saber que o peito não é depósito, é fábrica! A enfermeira ministra cursos na área e salienta ainda que é preciso desenvolver uma cultura de prevenção, visto que muitas situações inadequadas acabam ocorrendo em virtude da falta de informação correta. Conforme a especialista, a mãe pode observar se o bebê está tomando uma quantidade adequada de leite, por meio do número de vezes que ele faz xixi. São questões simples, mas fazem uma grande diferença nesse período especial na vida.  

No Rio Grande do Sul, acontece o 13º Seminário Estadual da Semana Mundial da Amamentação e 8º Seminário Estadual da Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil. 

Nesta segunda-feira (2/8), às 10h, haverá a Pré-Conferência: Uso e abuso das curvas de peso, com o Dr. Carlos Gonzales, médico pediatra, que estará abordando o assunto diretamente da Espanha (haverá legendas). Ele é formado pela Universidade Autónoma de Barcelona e  fundou e preside a Acpam (Associação Catalã Pró-Aleitamento Materno). 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895