Cirurgiões-dentistas se adaptam ao novo protocolo para atender demandas de urgências e emergências
capa

Cirurgiões-dentistas se adaptam ao novo protocolo para atender demandas de urgências e emergências

Há também algumas recomendações importantes que incluem a pré-consulta

Por
Correio do Povo

Dr. Everton Rodrigues é formado pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

publicidade

A odontologia é uma das áreas indispensáveis para a saúde e diante do cenário de isolamento social está atuando com cautela e responsabilidade para assistir atendimentos de urgência e emergência. De acordo com o cirurgião-dentista, Dr. Everton Rodrigues, é obrigação dos profissionais ter máxima atenção e rigor ao protocolo de esterilização e limpeza dos instrumentos e equipamentos entre os atendimentos. “Os cirurgiões-dentistas devem fazer uso de adequados equipamentos de proteção individual (EPI), visando diminuir os efeitos da pandemia do coronavírus”, afirma. “O uso de máscaras cirúrgicas, luvas, avental não estéril e óculos de proteção são imprescindíveis além da desinfecção de todas as superfícies e uso de barreiras de proteção que devem ser trocadas a cada paciente”. 

Há também algumas recomendações importantes que incluem a pré-consulta, quando é importante fazer questionamento sobre sintomas e, em caso positivo, não proceder o atendimento. Na recepção do consultório é preciso disponibilizar álcool a 70% em gel, orientar sobre a higiene de mãos do paciente, etiqueta respiratória e retirada de todos os adereços, como anéis, pulseiras, cordões, brincos e relógios.
 

Sobre: 

Dr. Everton Rodrigues é formado pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e proprietário, há 15 anos, da Clínica Raro Odontologia. Localizada em Porto Alegre, atua de forma especializada com implantes dentários a partir das mais avançadas tecnologias disponíveis no mercado.