Cresce o número de homens que realizam cirurgias plásticas
capa

Cresce o número de homens que realizam cirurgias plásticas

Especialista explica quais são as cirurgias mais procuradas pelo público masculino

Por
Correio do Povo

Cuidado com o corpo e a preocupação com a beleza não está restrita somente às mulheres. Os homens também têm procurado cada vez esses cuidados, inclusive no campo da cirurgia plástica

publicidade

O cuidado com o corpo e a preocupação com a beleza não está restrita somente às mulheres. Os homens também têm procurado cada vez esses cuidados, inclusive no campo da cirurgia plástica. Nesse segmento, o público masculino tem crescido consideravelmente. Segundo levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), em cinco anos, quadruplicou o número de cirurgias plásticas estéticas realizadas em homens no Brasil. A quantidade de procedimentos passou de 72 mil para 276 mil ao ano. 

Entre os procedimentos mais realizados, destaca-se a Ginecomastia, a Lipoaspiração e a Cirurgia de Pálpebra. De acordo com o cirurgião plástico, dr. Deivis Albers, a Ginecomastia por exemplo, é uma cirurgia muito buscada para corrigir um desconforto que envolve as mamas. “A glândula mamária do homem normalmente não se desenvolve, no entanto, pode se tornar saliente ou demasiadamente desenvolvida, por alterações hormonais, obesidade, hereditariedade ou mesmo doença, causando grande desconforto estético e emocional. Alguns homens passam a evitar determinadas atividades físicas e intimidade simplesmente para esconder tal condição”, explica.

Para a correção deste desconforto, muitos homens optam pela realização dessa cirurgia de redução mamária masculina. Segundo o especialista, a cirurgia de correção é realizada por meio de uma pequena incisão, feita de forma discreta no contorno da aréola. O excesso de gordura é removido com lipoaspiração e, quando necessário, o tecido mamário é removido.

De acordo com dr. Deivis Albers, os homens têm buscado, cada vez mais, a melhoria da qualidade de vida, que inclui o cuidado com a saúde, a preocupação com a beleza e, por vezes, até mesmo a vaidade com o corpo e aparência. “Entre os fatores que podem ter colaborado para o aumento da participação masculina em consultórios de cirurgia plástica, destaca-se a presença de homens mais velhos no mercado de trabalho, o aumento da expectativa de vida do brasileiro, a busca pela juventude e até a influência de relacionamentos com mulheres mais novas, que acabam por instigar no homem a necessidade de ter uma aparência mais jovem e saudável”, destaca o especialista.