capa

Emagrecimento é um processo que alia método, matemática e motivação, diz especialista

Tecnologia e a Biomedicina têm contribuído para a perda de peso

Por
Correio do Povo

Tecnologia e a Biomedicina têm contribuído para a perda de peso

publicidade

Para muitas pessoas, o desafio de vencer os ponteiros da balança é grande. Porém, muitas técnicas vêm sendo desenvolvidas ao longo dos anos para auxiliar na conquista desse objetivo que exige muita disciplina e metodologia. Além disso, a tecnologia e o avanço da Biomedicina têm contribuído com muitas descobertas nesse segmento. 

De acordo com a esteticista, massoterapeuta e coach Myla Deck, emagrecer é método e é matemática. “Eu descobri isso a partir de uma experiência pessoal. Eu passei 33 anos da minha vida com sobrepeso, mas entendi que é um processo, que deve ser aliado à motivação, ao monitoramento, à conscientização e principalmente ao empenho da pessoa que se propõe a passar por esse processo”, destaca. 

Myla adicionou ao emagrecimento técnicas de coach e nasceu o método Fitcoach. Ela ressalta que possui uma equipe com nutricionista e outros profissionais, além de um coach, que acompanham a pessoa. Além das ferramentas do Coaching, que ajudam nas micrometas para o alcance do objetivo, a alimentação ganha o suporte da suplementação. “A natureza infelizmente não tem nos proporcionado todos os nutrientes de que precisamos. Há muitos agrotóxicos e não temos a segurança da produção. Com isso, os suplementos chegaram ao mercado para auxiliar no processo de emagrecimento e garantir os nutrientes necessários. Não encontramos mais o suficiente no que diz respeito por exemplo ao cálcio, ômega 3, vitaminas. Além disso, para emagrecer, é preciso ter constância na alimentação correta e sobretudo é preciso ingerir menos calorias do que se gasta”, explica. 

A especialista alerta que as pessoas precisam entender que é tempo de cuidar da saúde. “Se você não cuidar da saúde o mais breve possível, terá que obrigatoriamente conviver com a doença mais tarde. A conta vem. Mais cedo ou mais tarde, a fatura chega”, alerta. Ela destaca ainda que é fundamental manter constância no processo, visto que, se a pessoa interrompe, ela volta a engordar. “É vigiar o tempo todo o que está se ingerindo”, ressalta. Além disso, Myla descarta o uso de açúcar branco e refrigerante. “O refrigerante reduz o pH do organismo e proporciona um ambiente ácido. Com o aumento da acidez, as doenças se instalam mais rápido. Queremos ser mais saudáveis, não é mesmo?”, indaga e convida à reflexão.