capa

Médico do Hospital Moinhos de Vento é o primeiro brasileiro a vencer prêmio da Asco

O médico conquistou a condecoração por seu estudo clínico que avalia o tratamento com imunoterapia em pacientes com câncer de próstata

Por
Correio do Povo

Dr. Pedro Isaacsson Velho recebeu premiação nos EUA

publicidade

O médico do Serviço de Oncologia do Hospital Moinhos de Vento e Fellow da Johns Hopkins Hospital, Dr. Pedro Isaacsson Velho, recebeu o prêmio de Global Young Investigator da The Conquer Cancer Foundation da American Society of Clinical Oncology (Asco). O médico conquistou a condecoração por seu estudo clínico que avalia o tratamento com imunoterapia em pacientes com câncer de próstata. Dr. Pedro foi o único brasileiro na história a vencer nesta categoria. A cerimônia aconteceu no 55º Asco Annual Meeting, o maior congresso de oncologia do mundo, que contou com a participação de 40 mil pessoas, em Chicago, nos Estados Unidos.

No estudo clínico, ainda em andamento, já foram recrutados 25 pacientes com câncer de próstata, que recebem tratamento com imunoterapia, chamado de Nivolumabe. É utilizada uma técnica de avaliação de tumores, chamada de biópsia líquida. Assim é possível encontrar células do câncer através de exame de sangue, sem precisar realizar a biópsia convencional. Este método é utilizado para realizar uma análise genômica completa do tumor, verificando as diferenças dos tumores em cada paciente. Na premiação, Dr. Pedro foi reconhecido pela Asco “por compromisso com a pesquisa e pela aceleração de avanços que farão a diferença na vida das pessoas afetadas pelo câncer”.

O Hospital Moinhos de Vento coordena este estudo em parceria com o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), vinculado à Universidade de São Paulo (USP). O processo de seleção para o finalista durou cerca de nove meses, que envolveram diversos processos de qualificações e entrevistas internacionais. O estudo recebeu um valor de 50 mil dólares, que será revertido ao projeto. Dr. Pedro ressalta a importância deste reconhecimento: “Esse é um prêmio importantíssimo de disputa mundial, é muito gratificante conquistar essa honraria com um projeto tão relevante para a vida das pessoas acometidas por câncer”.