capa

Avanços no tratamento da osteoartrose

O grande destaque apresentado pelo estudo é a avaliação do poder terapêutico da combinação entre as células-tronco mesenquimais e o ácido hialurônico no controle da osteoartrose.

Por
Correio do Povo

publicidade

Um estudo multidisciplinar envolvendo células-tronco e que está sendo realizado por profissionais e pesquisadores gaúchos promete trazer grandes avanços no tratamento de pessoas com osteoartrose. A coordenadora da pesquisa e professora de pós-graduação em Biologia Celular e Molecular Aplicada à Saúde, da Ulbra Canoas, Nance Beyer Nardi, explica como tudo começou. Ela destaca que estuda há mais de 20 anos as células-tronco, mas há mais ou menos oito anos, surgiu a oportunidade de análise de aplicação de células-tronco em cães, sobretudo nas articulações e os resultados foram eficazes e surpreendentes.

Com isso, há mais ou menos dois anos, houve o avanço da ideia de promover essa experiência em seres humanos a partir da combinação das células-tronco com o uso do ácido hialurônico no tratamento de pessoas com degeneração das articulações. Apesar de o estudo ter financiamento da Fapergs, o grupo precisava de mais auxílio. O trabalho, que é pioneiro no Estado e começou na Ufrgs e depois na Ulbra Canoas, passou a ter a parceria do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), por meio do Centro de Tecnologia e Terapia Celular e do Serviço de Ortopedia e Traumatologia. Além disso, há apoio do Instituto de Cardiologia do RS. A equipe multidisciplinar conta com 13 profissionais - entre professores, pesquisadores, doutorandos, pós-doutorandos, médicos e biomédicos.

Conforme Nance, o grande destaque apresentado pelo estudo é a avaliação do poder terapêutico da combinação entre as células-tronco mesenquimais e o ácido hialurônico no controle da osteoartrose. Ela destaca que essa substância já é usada em pacientes com problemas nos joelhos, mas, ao ser associada às células-tronco, pode formar uma nova cartilagem, recuperando a articulação e ampliando por mais tempo os benefícios desse procedimento e o controle da doença. Ela salienta que o aumento da expectativa de vida da população torna as doenças classificadas como “reumatismos” um importante debate sobre saúde pública. Nance lembra que o Hospital de Clínicas já está recebendo voluntários para participar da pesquisa. Na prática, o estudo irá avaliar, durante um ano, pacientes com osteoartrose de joelho em tratamento somente com ácido hialurônico, outro grupo somente com as células-tronco, e outro com a combinação dos dois elementos.