Sociedade de Oftalmologia alerta para os cuidados com os olhos na Primavera

Sociedade de Oftalmologia alerta para os cuidados com os olhos na Primavera

Entre os problemas causados ao coçar os olhos o Ceratocone é um dos mais preocupantes

Por
Correio do Povo


publicidade

Cada estação do ano requer um cuidado específico com a visão. A primavera que chega no dia 22 de setembro estimula que as pessoas cocem os olhos com mais frequência devido as mudanças bruscas de temperatura e excesso de pólen no ar. Essa situação pode levar a várias doenças oculares e é por isso que a Sociedade de Oftalmologia do Rio Grande do Sul (Sorigs) alerta para se evitar coçar os olhos e a importância da ingestão de alimentos que aumentem a lubrificação ocular nesse período.

Entre os problemas causados ao coçar os olhos o Ceratocone é um dos mais preocupantes. A doença causa o encurvamento irregular da córnea e consequentemente a redução da visão. Ela é progressiva e se não tratada precocemente pode levar a danos oculares irreversíveis. A doença é a principal causa de transplantes de córnea no Brasil. Entre os mais de 23 mil procedimentos realizados por ano no país, mais de 13 mil são de córnea. “Para ter o diagnóstico precoce é fundamental a consulta com um médico oftalmologista e a realização de exames periódicos”, alerta a presidente de Sorigs, Terla Castro. Ela reforça ainda que o diagnóstico dado por outros profissionais e de forma errada pode levar a danos irreversíveis para a visão do paciente.

Além do ceratocone, na primavera a conjuntivite, também, tem uma maior frequência devido a alta concentração de substâncias presentes no ar. Neste caso, a doença pode ser evitada mediante cuidados básicos como lavar bem as mãos e evitar o compartilhamento de objetos, uma vez que ela é transmitida por pessoas infectadas.


O olho seco, comum em outras estações do ano é acentuado durante a primavera devido a instabilidade da umidade relativa do ar que acaba levando a sintomas como coceira, vermelhidão, ardor e desconforto dos olhos.