Teste genético trata câncer de mama sem quimioterapia
capa

Teste genético trata câncer de mama sem quimioterapia

Em breve, procedimento pode ser disponibilizado pelo SUS

Por
Correio do Povo

Teste genético individualiza diagnóstico e permite indicar outras alternativas ao tratamento do câncer de mama

publicidade

Apesar da quimioterapia ainda ser o método mais utilizado no tratamento do câncer, um teste genético pode dar às mulheres outras opções de tramamento no caso do câncer de mama. O procedimento já é feito em diversos país e no Brasil é oferecido na rede privada de saúde. A novidade, contudo, está próxima de ser incluída no Sistema Único de Saúde (SUS) depois que um hospital público em São Paulo conseguiu comprovar a eficácia do tratamento.

Uma pesquisa foi realizada com 111 mulheres que estavam com o câncer de mama. Elas realizaram uma cirurgia para a retirada do tumor e aguardaram um teste genético antes de seguirem com o tratamento. De acordo com o mastologista André Mattar, que coordenou a pesquisa, deste grupo, pelo menos 109 seriam encaminhadas para a quimioterapia dentro dos procedimentos convencionais de avaliação médica. Os critérios levam em consideração o tamanho do tumor, a agressividade e a idade da paciente. Ao realizar o teste genético, contudo, 70% delas foram dispensadas da quimioterapia devido às caracterísitcas genéticas do tumor de cada paciente.  

Segundo o oncologista Fernando Santini, individualizar o tratamento traz qualidade de vida. "O acesso no SUS ao teste genético representa um avanço no combate ao câncer de mama. Com a análise molecular, mesmo que não sendo 100%, é mais uma ferramenta para auxiliar a determinar se a paciente se beneficiaria do tratamento complementar". 

No caso da dispensa da quimioterapia, o tratamento pode seguir com radioterapia e hormônios, por exemplo, alternativas menos invasivas e com menores efeitos colaterais.  

Outros dois hospitais de São Paulo estão realizando uma pesquisa semelhante. Os resultados serão encaminhados ao Ministério da Saúde, que vai decidir sobre a inclusão ou não do teste genético no SUS. 

Confira mais detalhes da pesquisa no vídeo abaixo: