Correio do Povo

Porto Alegre, 18 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
24ºC
Amanhã
19º 26º


Faça sua Busca


Arte & Agenda > Variedades

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

24/12/2013 15:13 - Atualizado em 24/12/2013 16:10

Pussy Riots querem lutar por direitos humanos na Rússia

Dupla do grupo punk foi libertada nessa segunda-feira

Dupla foi libertada nesta segunda-feira<br /><b>Crédito: </b> AFP / CP
Dupla foi libertada nesta segunda-feira
Crédito: AFP / CP
Dupla foi libertada nesta segunda-feira
Crédito: AFP / CP

As duas jovens do grupo punk russo Pussy Riot mostraram nesta terça-feira sua determinação em lutar pelos direitos humanos na Rússia, especialmente os dos presos, ao se reencontrarem um dia após sua libertação pelas autoridades russas. Na sexta-feira, elas devem dar uma entrevista coletiva, em Moscou.

Depois de abandonar na manhã de segunda-feira o campo de detenção de Nizhni Novgorod, Maria Alyokhina, de 25 anos, chegou de trem a Moscou para pegar o avião em direção a Krasnoiarks, na Sibéria Oriental, onde era esperada por Nadezhda Tolokonnikova, 24, que deixou na tarde de segunda-feira o hospital penitenciário onde cumpria sua pena.

Em seu reencontro no aeroporto, as duas mulheres se abraçaram e começaram a caminhar de mãos dadas. Ambas “vão passar dois dias em Krasnoiarsk. Aqui estudarão o projeto de defesa dos direitos humanos do qaul falaram ontem após sua libertação”, declarou Piotr Verzilov, marido de Tolokonnikova, em declarações à agência Interfax.

Por sua vez, o fotógrafo “free-lance” Denis Siniakov, velho amigo de ambas, detido no fim de setembro em um barco do Greenpeace após uma ação no Ártico, viajou à cidade siberaniana onde se encontrou com as duas jovens, segundo fotografias publicadas no Twitter.

Bookmark and Share

Fonte: AFP







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.