Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 15/01/2014
  • 17:56
  • Atualização: 18:05

Congelamento de livros danificados por alagamento na Ufrgs é adiado

Problema mecânico em caminhão que trazia contêiner atrasou o processo

  • Comentários
  • Samuel Vettori/Rádio Guaíba

A operação de congelamento dos livros atingidos por um alagamento no Campus do Vale, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), foi adiada. Um problema mecânico no caminhão que trazia o contêiner de resfriamento atrasou o processo em um dia. O conserto do veículo já foi providenciado, mas a carga precisa ser trocada de caminhão. O custo mensal do aluguel do contêiner é de R$ 3 mil.

O alagamento ocorreu na virada do ano, na biblioteca do Instituto de Ciências Humanas e Filosofia (IFCH) da Ufrgs. Cerca de 8 mil dos aproximadamente 18 mil volumes danificados serão congelados. Segundo a diretora de conservação e restauração da Biblioteca Central da Ufrgs, Loreti Mattos, por 15 dias, o material vai permanecer a uma temperatura de -25ºC para destruir fungos. Depois desse prazo, as primeiras obras serão retiradas e restauradas uma a uma. 

• Livros danificados por alagamento na Ufrgs serão congelados em contêiner

A opção pela técnica do congelamento levou em conta os dias de muito calor, que contribuem para a deterioração dos livros molhados pela proliferação de fungos. A outra opção para eliminar os microorganismos é bombardear o papel com cobalto 60, material radioativo.

Apesar de todo o esforço, cerca de 10% dos livros molhados poderão não ser recuperados. A inundação ocorreu por rompimento de um cano no andar acima da biblioteca, que reúne quase 200 mil volumes no acervo.

Bookmark and Share