Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
13º 22º


Faça sua Busca


Arte & Agenda > Variedades

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

15/01/2014 22:00 - Atualizado em 15/01/2014 23:13

Tumulto faz com que leilão de camarotes seja adiado

Grupo reivindicou poder levar própria bebida aos desfiles

Tumulto faz com que leilão de camarotes seja adiado<br /><b>Crédito: </b> Fabiano do Amaral
Tumulto faz com que leilão de camarotes seja adiado
Crédito: Fabiano do Amaral
Tumulto faz com que leilão de camarotes seja adiado
Crédito: Fabiano do Amaral

Um tumulto causado pelos candidatos a compradores dos camarotes fez a comissão organizadora do Carnaval de Porto Alegre decidir pelo adiamento do leilão. Os carnavalescos reclamaram da proibição de levar sua própria bebida para dentro dos camarotes, já que o evento deste ano terá uma marca de cerveja como patrocinadora. O pregão não tem nova data para acontecer.

• A 40 dias do Carnaval, Porto Seco segue interditado

O presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Grupo Especial de Porto Alegre (Liespa), Juarez Gutierres de Souza, afirmou que um pequeno grupo fez com que não saísse o leilão. “Temos um patrocinador que está alavancando o Carnaval de Porto Alegre. Tinha mais gente querendo que o leilão acontecesse do que os contra”, disse.

O coordenador de Manifestações Populares da Secretaria Municipal de Cultura, Joaquim Lucena, informou que no edital publicado no Diário Oficial havia a proibição para entrada de bebidas nos camarotes. “Saiu no Diário Oficial e já passou o período de reclamações”, garantiu.

O economista e carnavalesco José Reis afirmou que está regra nunca existiu. “Compro camarote desde que o desfile era na Perimetral e sempre levei a minha bebida. Quem vende o camarote é a prefeitura e não o Comitê Gestor”, criticou.

As carnavalescas Lisiane Matos e Denise Virgens lideraram a reivindicação pela liberação da bebida nos camarotes. "Eles abriram a licitação e o povo não teve conhecimento", reclamou Denise. "O Porto Seco está virado em lixo. Tem mato, ratos e baratas. A prefeitura só arruma para o Carnaval. Chove mais dentro do camarote do que na rua", observou Denise.

Bookmark and Share

Fonte: Nildo Júnior / Correio do Povo







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.