Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

  • 16/01/2014
  • 07:49
  • Atualização: 08:13

Cultura egípcia poderá ser conferida em exposição em Porto Alegre

"Segredos do Egito" desembarca no dia 17 de julho no Barra Shopping Sul

´Segredos do Egito´ desembarca no dia 17 de julho no Barra Shopping Sul | Foto: Cristiano Sergio / Divulgação / CP

´Segredos do Egito´ desembarca no dia 17 de julho no Barra Shopping Sul | Foto: Cristiano Sergio / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A exposição “Segredos do Egito” desembarca em Porto Alegre, no dia 17 de julho, no BarraShoppingSul, depois de ter passado por Brasília, Belo Horizonte, São Paulo e Ribeirão Preto. O legado milenar da cultura egípcia poderá ser apreciado a partir de 140 peças, sendo 42 originais, entre esculturas, joias, amuletos, pinturas sobre papiros, tumbas, cerâmicas e ferramentas.

O acervo exposto, oriundo do Museu do Cairo, Museu Nacional de História Natural do Chile e de coleções privadas, estará organizado em setores - Vida Cotidiana, Construções, Navegação, Dinastias, Deuses, além de uma sala dedicada a Tutankhamon. Em destaque, na entrada, quatro totens, com 2,5 metros de altura, dos deuses Anúbis, Hórus, Amon e Thot e a réplica de uma esfinge.

A vida cotidiana é representada por diversos utensílios, como espelho, pulseiras, amuletos e ferramentas de trabalho. “Em sarcófagos foram encontrados esses tipos de utensílios, revelando que os egípcios faziam questão de ser enterrados com seus pertences, pois acreditavam na vida após a morte”, diz a curadora Isabel Salas. No setor de navegação, a conquista de terras pelos faraós será mostrada por meio de réplicas de embarcações e de armas de guerras usadas na ampliação do império. Os famosos templos e as pirâmides são contemplados com maquetes no setor voltado às construções.

Por meio de duas tumbas e de uma múmia, o público poderá conferir o quanto os atos fúnebres eram importantes. “A partir das pinturas das tumbas, pode-se saber a classe social do morto, sua trajetória, trabalho e preferências. Por acreditar em outra vidas, os egípcios achavam que essas informações seriam usadas na próxima”, destaca a curadora.

O espaço dedicado a Tutankhamon é composto por máscara mortuária, tumba e trono. A curadora pontua que o faraó Tutankhamon se tornou conhecido, não tanto por seus feitos, mas sim por sua câmara mortuária ter sido uma das poucas encontradas intactas. Outro destaque são as pinturas em papiro, material utilizado pelos egípcios para o registro de textos. Além desse registro na escrita, foi usado na fabricação de embarcações e cestos. Divindades como Isis, Horajti, Hathor, Ankh, Horus e Harpócrates são representadas em esculturas de diversos tamanhos e materiais distribuídas ao longo do percurso.

A exposição ficará em cartaz, em Porto Alegre, até 17 de agosto, com entrada franca. As instituições educacionais interessadas poderão agendar visitação.

Bookmark and Share