Correio do Povo

Porto Alegre, 29 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
16ºC
Amanhã
16º 27º


Faça sua Busca


Arte & Agenda > Variedades > Literatura

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

20/05/2014 07:07 - Atualizado em 20/05/2014 07:12

Escritor Philip Roth anuncia aposentadoria após última entrevista

Romancista de 80 anos escreveu 31 livros e conquistou um Pullitzer em 1998

Escritor Philip Roth escreveu 31 livros e conquistou um Pullitzer em 1998 <br /><b>Crédito: </b> Reprodução Youtube / Divulgação /  CP
Escritor Philip Roth escreveu 31 livros e conquistou um Pullitzer em 1998
Crédito: Reprodução Youtube / Divulgação / CP
Escritor Philip Roth escreveu 31 livros e conquistou um Pullitzer em 1998
Crédito: Reprodução Youtube / Divulgação / CP

Considerado um dos mais brilhantes escritores americanos de sua geração, Philip Roth confirmou que vai parar de escrever e que pretende se aposentar da vida pública após uma última entrevista, da qual a BBC exibiu alguns trechos nessa segunda-feira.

Em um documentário em duas partes - a primeira será exibida nesta terça-feira -, o romancista de 80 anos declara ao entrevistador, Alan Yentob: "Esta é minha última aparição na televisão, absolutamente minha última aparição em um palco em qualquer lugar".

Philip Roth surpreendeu o mundo literário há 18 meses ao anunciar à revista francesa Les Inrockuptibles que estava parando de escrever. "Havia chegado ao final. Já não tinha mais nada sobre o que escrever", disse à BBC o autor de 31 livros em mais de meio século.

O último livro, "Nêmesis", foi lançado nos Estados Unidos em 2010. "Eu pretendo dedicar-me à grande tarefa de não fazer nada. Eu tive ótimos momentos durante os últimos três ou quatro anos. Agora que não escrevo, só quero jogar conversa fora", disse.

Durante os 53 anos de uma carreira que o tornou famoso em todo o mundo, Philip Roth conquistou vários prêmios: o Pulitzer em 1998 por "Pastoral Americana", o National Book Award em 1960 por "Adeus, Columbus" e em 1995 por "O Teatro de Sabbath", além do Príncipe das Astúrias das Letras em 2012.

Neto de imigrantes judeus do leste da Europa, nascido em Nova Jersey, perto de Nova Iorque, Philip Roth escreveu 31 romances. Os relatos provocadores sobre a moral da pequena burguesia judaico-americana, sátiras políticas, reflexões sobre o peso da história, ou mais recentemente sobre o envelhecimento, geralmente ficam na fronteira entre a autobiografia e a ficção.

Roth ganhou fama em 1969 com seu terceiro romance, "O Complexo de Portnoy", que gerou grande polêmica. No livro, o jovem protagonista aborda sem rodeios com um psicanalista sua obsessão pela masturbação e a relação com a mãe, os Estados Unidos e o judaísmo.

Bookmark and Share


Fonte: AFP






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.