Correio do Povo | Notícias | Com técnico interino, Inter goleia Atlético-PR no Beira-Rio

Porto Alegre

31ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de Janeiro de 2019

  • 30/05/2010
  • 17:59
  • Atualização: 20:10

Com técnico interino, Inter goleia Atlético-PR no Beira-Rio

Placar de 4 a 1 foi construído somente no segundo tempo

  • Comentários
  • Luiz Felipe Mello/Correio do Povo

O Inter precisou de apenas 30 minutos da etapa complementar para despachar o Atlético-PR na tarde deste domingo, no Beira-Rio. O placar de 4 a 1 foi construído com gols de Walter, Sorondo, Andrezinho e Alecsandro. O zagueiro Manuel descontou para o time paranaense. O próximo jogo da equipe colorada será contra o Corinthians, no estádio do Pacaembu, na próxima quinta-feira, enquanto o time paranaense enfrentará o Botafogo, na Arena da Baixada, na quarta.

Inter começa com muita transpiração e pouca inspiração

Nos primeiros minutos do Inter sem Jorge Fossati, o time não conseguiu produzir bem contra o Atlético-PR, na etapa inicial. A atuação teve mais transpiração do que inspiração. Enderson Moreira promoveu a mudança de esquema, passando do 3-5-2 para o 4-4-2. O Colorado até mostrou boa disposição no início do jogo, mas com o passar do tempo, a intensa atividade foi reduzida pela forte marcação do Atlético-PR.

A primeira chance efetiva do Inter na partida veio dos pés do contestado Alecsandro, aos 12 minutos O centrovante roubou a bola da zaga paranaense e encontrou Walter dentro da área. A jovem revelação do Inter trouxe para o pé direito e bateu forte, para a ótima defesa de Neto. A resposta do Atlético-PR foi dada aos 17, depois que Glaydson perdeu a bola. Marcio Azevedo fugiu pela direita e cruzou. Bruno Mineiro fez o cabeceio que passou perto do gol de Lauro.

A insistência no jogo pertencia ao Inter. A vontade, no entanto, esbarrava nos lançamentos errados de Kleber e da zaga colorada, que tentava acionar Walter e Alecsandro com bolas altas. Naquele momento, os dois meias colorados, Andrezinho e Giuliano não conseguiam participar com efetividade do jogo. No lado direito, Glaydson demonstrou a sua dificuldade em ser ala. Improvisado, ele pouco atuou no jogo, embora tivesse um poder de marcação considerável.

O Atlético-PR viveu o primeiro tempo na base de contra-ataques esporádicos, que nasciam através de uma cochilada do meio campo vermelho ou pela velocidade do lateral-esquerdo Márcio Azevedo. Paulo Baier, jogador mais qualificado do meio-campo, não conseguiu atuar. Guiñazu tratou de acompanhar de perto os movimentos do atleta do Furacão. No restante do primeiro tempo, o Inter não conseguiu aproveitar o fato de jogar em casa. O ataque colorado se ressentiu de ações mais sistemáticas do meio-campo.

Aos 38 minutos, Bolívar recebe um cruzamento de Kleber e cabeceou fraco. A bola ficou fácil para a defesa do goleiro do Atlético-PR. Este foi o último ataque colorado do primeiro tempo. Depois de tentar fazer investidas por ligações diretas, o Internacional retornou para o vestiário precisando de muita orientação por parte de Enderson Moreira.

Doze minutos para despachar o Atlético-PR

O Inter retornou com a mesma escalação para o segundo tempo. A atitude e o jeito de jogar, contudo, sofreram mudanças drásticas. As orientações do técnico interino Enderson Moreira surtiram efeito. O Colorado veio com disposição e bem mais organizado do que na primeira etapa.

Aos quatro minutos da etapa complementar, após falta cobrada por Andrezinho, Walter pega o rebote do goleiro Neto e abre o placar em Porto Alegre. O Atlético-PR mal se instalava para o segundo tempo e já estava em desvantagem. Dois minutos mais tarde, Sorondo quis repetir o companheiro e deixou o seu. Em escanteio cobrado por Giuliano, Bolívar cabeceou para a bola encontrar o zagueiro uruguaio. Inter 2, Atlético-PR 0.

Atordoado, o time de Leandro Niehues não sabia como reagir. A marcação imprimida pelo Inter no começo do segundo tempo era implacável. Guinãzu e Sandro jogavam dentro do campo do Atlético-PR. A pressão era insuportável e quando o relógio fez a sua décima segunda volta veio o terceiro gol e a goleada. "El Cholo" recebeu a bola na esquerda e cruzou para Walter. O garoto não foi egoísta e quis compartilhar a jogada com Andrezinho. O meia bateu no bonito na bola e marcou seu gol na partida.

Aos 15, o Atlético-PR sofreu um golpe que sacramentou a vitória do Inter. O volante Valência foi expulso, depois de cometer uma falta fortíssima em Giuliano no campo de defesa do Inter. A partir daí, a equipe de Coritiba passou apenas a se defender.

Naquele momento, o Inter acumulava três gols no placar e o 100% de aproveitamento das chances que criou no segundo tempo. Alecsandro que teve seu nome vaiado no anúncio da escalação colorada aproveitou o novo momento da equipe no jogo. Aos 30, roubou a bola na esquerda e invadiu a área. O centroavante bateu de chapa e mandou a esfera no ângulo do goleiro Neto. Inter 4, Atlético-PR 0. 

O Atlético-PR descontou no fim. Aos 38 minutos, Manuel concluiu um cruzamento vindo da direita e acabou diminuiu para os paranaenses.

Inter 4 x 1 Atlético-PR - Brasileirão 2010

Inter: Lauro; Glaydson, Bolívar, Sorondo e Kleber; Sandro (Wilson Mathias), Guiñazu, Andrezinho e Giuliano (Thiago Humberto); Alecsandro e Walter (Edu). Técnico: Ênderson Moreira.

Atlético-PR: Neto; Rhodolfo, Manoel e Leandro; Lisa (Deivid), Chico, Valência, Paulo Baier (Tartá) e Márcio Azevedo; Branquinho e Bruno Mineiro (Marcelo). Técnico: Leandro Niehues

     Ouça o áudio: Ouça a narração dos gols da partida

TAGS » Inter