Porto Alegre

20ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Julho de 2017

  • 06/09/2010
  • 07:16
  • Atualização: 07:49

Em seis anos, Inter arrecada R$ 311 milhões com a venda de jogadores

Estratégia de gestão mantém salários em dia e garante melhorias na infraestrutura do clube

Fernando Carvalho defende estratégia de gestão do clube | Foto: Camila Domingues/CP Memória

Fernando Carvalho defende estratégia de gestão do clube | Foto: Camila Domingues/CP Memória

  • Comentários
  • Fabrício Falkowski / Correio do Povo

A torcida não gosta, a imprensa critica, mas o Inter mantém a rotina: a cada ano, dois, três ou até quatro craques deixam o Beira-Rio rumo à Europa em troca de um bom punhado de euros. Com eles, o clube enche o seu cofre e ganha fôlego para novas contratações. Em seis anos, entre 2003 e 2009, o Inter arrecadou exatos R$ 311,4 milhões com a transferência de jogadores para fora do Brasil, principalmente para a Europa, segundo a consultoria Crowe Horwath RCS. O São Paulo, segundo no ranking brasileiro dos melhores vendedores, faturou bem menos: R$ 232 milhões.

A receita mantém os salários em dia e promove melhorias na infraestrutura oferecida para treinos. Trata-se de uma estratégia admitida pelos dirigentes e cujos resultados são comprováveis na sala de troféus, abarrotada nos últimos anos. "Não enganamos a torcida. Todos sabem que fizemos isso como estratégia de gestão. Parece uma contradição, mas a verdade é que, a cada venda, melhoramos o time", observa o vice-presidente de futebol Fernando Carvalho, que implementou a estratégia vendedora quando foi presidente do clube, entre 2002 e 2006.

O dirigente, por outro lado, adotou postura agressiva de contratações. Nessa esteira, desembarcaram jogadores como D''Alessandro, Nilmar e Rafael Sobis, por exemplo. Nilmar é um caso emblemático. Ele foi vendido duas vezes pelo Inter, ambas com grande lucro ao clube.

Só em 2010 foram quatro importantes vendas. O primeiro foi Danilo Silva, que trocou o Beira-Rio pelo Dínamo de Kiev no início da temporada. Depois, Walter saiu para o Porto. Sandro, negociado também em janeiro, deixou o clube depois da conquista da Libertadores. Por último, saiu Taison. O atacante recebeu uma proposta do Metalist, da Ucrânia, e foi embora já com a medalha de campeão da Libertadores.

Todos esses negócios deixaram aproximadamente R$ 50 milhões no clube, o suficiente para manter as finanças em dias até o final do ano, pelo menos. "O Inter cresce a cada venda. Antes de vender, já temos a reposição. Vendemos o Taison, porque há o Marquinhos. Saiu Sandro porque o Wilson Mathias já estava aqui", finaliza Fernando Carvalho.

Confira as próximas partidas do Colorado:

08/09 (Quarta, 19h30min): Cruzeiro x Inter, João Havelange, Uberlândia

12/09 (Domingo, 18h30min): Inter x Goiás, Beira-Rio, Porto Alegre

16/09 (Quinta, 21h): São Paulo x Inter, Morumbi, Porto Alegre

19/9 (Domingo, 16h): Inter x Vasco, Beira-Rio, Porto Alegre

22/9 (Quarta, 22h): Atlético-PR x Inter, Arena da Baixada, Curitiba

26/9 (Domingo, 16h): Inter x Corinthians, Beira-Rio, Porto Alegre

Bookmark and Share


TAGS » Futebol, Inter