Porto Alegre, domingo, 23 de Novembro de 2014

  • 28/12/2012
  • 09:44
  • Atualização: 09:53

Departamento clínico do Corinthians espera por Pato

Profissionais acreditam que série de lesões não irá se repetir com atacante

Departamento clínico do Corinthians espera por Pato | Foto: Franck Fife / AFP / CP

Departamento clínico do Corinthians espera por Pato | Foto: Franck Fife / AFP / CP

  • Comentários
  • Lancepress

Os departamentos médico, físico e fisioterápico do Corinthians têm ciência de que estarão, novamente, no foco em janeiro. Assim como em 2012, quando muitas perguntas foram feitas sobre a situação física de Adriano, a contratação de Alexandre Pato vai gerar trabalho e questionamentos diante de seu histórico de lesões.

O discurso, porém, é de confiança no nível de excelência do clube. E, principalmente, porque integrantes do departamento de futebol acompanham o jogador desde a Copa América do ano passado, quando o atacante defendeu a Seleção Brasileira. Para eles, a série de 15 lesões sofridas desde fevereiro de 2010 não irá se repetir no Corinthians.

"A torcida pode ficar tranquila porque, se ele vier, haverá tratamento adequado", disse Joaquim Grava, consultor médico do clube. "Provavelmente esse menino não apresentava contusões antes de ir para Itália. E na Seleção fez vários jogos. Alguma coisa pode estar errada onde está ele jogando. A lesão muscular volta a se tornar problema quando é mal curada",  afirmou.

Em julho, antes de embarcar para a Olimpíada de Londres (ING), Pato fez exames por conta própria na clínica de Turíbio Leite de Barros, em São Paulo. Segundo o fisiologista, nenhuma lesão crônica foi diagnosticada. Apenas desequilíbrio muscular entre as pernas. "É um rapaz jovem, muito forte fisicamente e que, desde que seja adequadamente orientado e tratado, não tem qualquer restrição", explicou.

Com boa relação com o técnico Mano Menezes e sua comissão técnica, que trabalhou na Seleção de julho de 2010 a novembro deste ano, os corintianos acumulam informações sobre Pato. Exames ortopédicos e de sangue, porém, serão feitos antes da assinatura do contrato, provavelmente no dia 3 de janeiro.

"Não é milagre pensar na recuperação do atleta, é dar continuidade ao trabalho que ele vinha fazendo", afirmou o fisioterapeuta Bruno Mazziotti, principal responsável pela recuperação e preparação de Ronaldo na parte final da carreira e no melhor período no Corinthians.

Bookmark and Share