Correio do Povo

Porto Alegre, 19 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
22ºC
Amanhã
15º 24º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Copa Sul-Americana

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

04/12/2013 23:52 - Atualizado em 05/12/2013 00:08

Ponte Preta busca empate e se mantém viva na final da Sul-Americana

Lanús saiu na frente, mas viu Fellipe Bastos igualar o placar em 1 a 1 no Pacaembu

Lanús saiu na frente, mas viu Fellipe Bastos igualar o placar em 1 a 1 no Pacaembu<br /><b>Crédito: </b> Miguel Schinchariol/AFP/CP
Lanús saiu na frente, mas viu Fellipe Bastos igualar o placar em 1 a 1 no Pacaembu
Crédito: Miguel Schinchariol/AFP/CP
Lanús saiu na frente, mas viu Fellipe Bastos igualar o placar em 1 a 1 no Pacaembu
Crédito: Miguel Schinchariol/AFP/CP

Foi sofrido, chegou a ser desesperador, mas a Ponte Preta conseguiu reagir e se manter viva na disputa pelo título da Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira. A Macaca empatou em 1 a 1 com o Lanús (ARG) no Pacaembu, e ficou a uma vitória simples de conquistar o primeiro título de sua história. A noite não foi perfeita, afinal o fanático torcedor de Campinas esperava a vitória, mas a trajetória do clube nesta competição dá esperanças.

A partida regular da Macaca ficou em segundo plano com o gol de Fellipe Bastos, de falta como o de Goltz, que abriu o placar. O tento injetou ânimo na equipe brasileira, afinal, a Macaca será campeã se repetir o que já fez contra os gigantes Vélez Sarsfield (2 a 0, nas quartas de final, também na Argentina) e São Paulo (3 a 1, na semifinal, no Morumbi).

Poderia ter sido pior. O primeiro tempo da equipe de Jorginho até foi bom, mas o que impressionou mesmo foi o gol perdido pelo argentino Santiago Silva. "El Tanque", como é conhecido, chutou para fora com as traves escancaradas. O gol que não saiu culminou no equilíbrio do primeiro tempo, salvo por uma boa chance de Fellipe Bastos, o mais ousado por parte da Macaca, ao contrário de Rildo, o destaque da competição, que teve noite apagada.

As emoções ficaram para o segundo tempo. Melhor e mais organizado, o Lanús saiu na frente com Goltz. O chute da intermediária em cobrança de falta traiu Roberto, deixou o canto aberto e provocou silêncio no Pacaembu. Jorginho mexeu no time, a Ponte melhorou, mas falhava quando precisava concluir. Até que Fellipe Bastos, o melhor da Macaca, também cobrou falta com perfeição e tirou o grito da garganta dos torcedores: 1 a 1.

Na quarta-feira que vem, no estádio do Lanús, quem vencer será campeão, já que o critério de gol fora não vale na final. Se o jogo terminar empatado, haverá prorrogação e depois pênaltis. O título da Macaca pode fazer com que o Campeonato Brasileiro perca uma vaga para a Libertadores, atualmente em disputa por Atlético-PR, Goiás, Botafogo e Vitória.




Fonte: Lancepress







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.