Correio do Povo

Porto Alegre, 20 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
20ºC
Amanhã
16º 24º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Inter

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

08/12/2013 18:55 - Atualizado em 08/12/2013 19:02

Inter apenas empata, mas escapa do rebaixamento

Colorado não conseguiu furar bloqueio de time misto da Ponte Preta

Inter ficou no 0 a 0 com a Ponte Preta<br /><b>Crédito: </b> Ricardo Giusti
Inter ficou no 0 a 0 com a Ponte Preta
Crédito: Ricardo Giusti
Inter ficou no 0 a 0 com a Ponte Preta
Crédito: Ricardo Giusti

De forma constrangedora, o Inter segue na primeira divisão. Para manter-se na elite do futebol brasileiro, o time colorado fez o mínimo necessário e empatou em 0 a 0 com um time da Ponte Preta composta por jogadores das categorias da base e reservas da equipe principal, neste domingo, pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o empate, o Inter encerrou o Brasileirão com 48 pontos, na 15ª colocação. Foi a pior campanha colorada em 11 anos de campeonato de pontos corridos. Finalista da Copa Sul-Americana, a Ponte Preta já estava rebaixada e disputará a segunda divisão em 2014.

Muita pressão por nada

Com menos de um minuto, a bola sobrou para D'Alessandro na área da Ponte Preta, mas acabou perdendo o tempo. Segundos depois, Josimar conseguiu o primeiro chute colorado na partida e mandou uma bomba, mas a bola subiu demais e se perdeu pela linha de fundo. Assim começou a partida em Caxias, uma verdadeira blitz em vermelho e branco diante de um time formado basicamente por jovens da equipe da base do clube paulista.

Aos 7, num dos primeiros escanteios no campo ofensivo gaúcho, Índio cabeceou com força e só não correu para o abraço porque o goleiro Daniel mostrou reflexo e buscou no canto. Leandro Damião, logo depois, furou na pequena área e outro “uh” ecoou no Centenário. Só dava Inter, mas a bola insistia a não entrar.

A pressão se seguiu ao longo dos minutos, mas o placar se manteve zerado. Em boa chance, D'Alessandro levantou a torcida aos 33, quando recebeu toque de letra de Leandro Damião e chutou rasteiro, fazendo a bola raspara a trave. Em seguida, o camisa 10 pediu pênalti e, na sequência do lance, Otávio quase acertou o ângulo. Quase.

Se já andava grande o com 0 a 0 no placar, o nervosismo da torcida aumentou no fim do primeiro tempo, quando os jogadores da Ponte Preta passaram a gostar do jogo e, por pouco, não cometeram o crime, quando Adrianinho teve falta próxima à área para cobrar. Aos 40, ele acertou o travessão de Muriel, que ainda deu um leve toque. No minuto seguinte, Adrianinho tentou o gol olímpico. Ao fim do primeiro tempo, vaias e gritos por Forlán. 

Nervosismo até o fim 

A torcida pediu e o uruguaio foi a campo. E logo em sua primeira jogada, com menos de um minuto, criou boa jogada na ponta direita que resultou para um cruzamento na área. A defesa se atrapalhou e Josimar chegou batendo. Daniel brilhou outra vez. A resposta paulista foi rápida. Aos 5, Ferrugem fez boa jogada pela ponta esquerda e bateu cruzado, exigindo boa defesa de Muriel.

Mas o jogo não manteve o embalo no segundo tempo. O Inter seguiu com a maior posse de bola, porém ameaçou menos, enquanto a Ponte – de sangue doce – por vezes tentava dramatizar ainda mais a tarde colorada, como aos 21, quando Adrianinho bateu direto uma falta que sugeria cruzamento. Aos 27, Forlán teve boa chance, ao soltar a bomba de fora da área, defendida pelo goleiro.

A partida amornou ainda mais no fim do jogo. O clima de expectativa se refletiu nas arquibancadas, de onde os torcedores vaiaram pontualmente alguns jogadores. Brecado por aspirantes e reservas da Ponte Preta, o Inter só criou uma boa chance nos acréscimos, quando D’Alessandro cobrou uma falta na trave, segundos antes do apito final que confirmou o Inter na Série A do Brasileirão em 2014.

Ainda assim, não evitou as vaias e protestos da torcida contra o presidente Giovanni Luigi. Em 8 de dezembro, a torcida colorada anseia como nunca por um feliz ano novo.






Foto: Ricardo Giusti

Brasileirão – 38ª Rodada

Inter
Muriel, Ednei, Índio, Juan e Fabrício; João Afonso, Josimar (Alex), Jorge Henrique (Forlán), D'Alessandro e Otávio; Leandro Damião (Rafael Moura). Técnico: Clemer

Ponte Preta 0
Daniel; Régis, Betão, Raphael (Francis) e Alef; Maurício, Ferrugem, Mateus e Ademir (André); Adrianinho (Ian) e Giovanni (Luizinho). Técnico: Aílton

Cartões amarelos: João Afonso, Juan; Giovanni
Árbitro: Alício Pena Jr. (MG)
Local: estádio Centenário

Bookmark and Share

Fonte: Tiago Medina / Correio do Povo







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.