Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
20ºC
Amanhã
11º 22º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Brasileirão

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

08/12/2013 22:15 - Atualizado em 08/12/2013 23:11

Polícia identifica pelo menos três envolvidos na briga em Joinville

MP de Santa Catarina negou orientação para impedir a PM dentro do estádio

MP de Santa Catarina negou orientação para impedir a polícia dentro do estádio<br /><b>Crédito: </b> Geraldo Bubniak / Fotoarena / Folhapress / CP
MP de Santa Catarina negou orientação para impedir a polícia dentro do estádio
Crédito: Geraldo Bubniak / Fotoarena / Folhapress / CP
MP de Santa Catarina negou orientação para impedir a polícia dentro do estádio
Crédito: Geraldo Bubniak / Fotoarena / Folhapress / CP

Pelo menos três pessoas envolvidas na briga generalizada entre torcidas de Atlético-PR e Vasco, na Arena Joinville, na noite deste domingo, foram identificadas pela polícia. Conforme o jornal Notícias do Dia, os torcedores foram presos pela Polícia Militar na saída do estádio. Eles foram identificados com base nas imagens feitas pela imprensa. Os homens serão interrogados e indiciados pelo delegado de plantão.

O acontecimento ocorreu aos 16 minutos do primeiro tempo após os rubro-negros invadirem o lado cruz-maltino em função da pouca segurança que o estádio contava, já que apenas seguranças particulares tomavam conta do local. Três torcedores ficaram gravemente feridos e foram levados ao Hospital São José. Eles estão conscientes e não correm risco de morrer.

O torcedor que apareceu na briga empunhando um barra de ferro com pregos está entre os detidos. Na confusão, três torcedores foram hospitalizados em estado grave. A polícia identificou o vascaíno através das imagens. No momento da prisão ele estava escondido no banheiro do ônibus da torcida. 

Atlético-PR lamenta briga

O Atlético-PR emitiu na noite deste domingo uma nota oficial lamentando a briga generalizada na partida contra o Vasco, que deixou três torcedores em estado grave no hospital.

O clube paranaense, mandante da partida em Joinville, classificou o episódio como "bárbaro" e ainda prometeu tomar "todas as providências para identificar os envolvidos e puni-los, caso tenham ligações com a instituição, ou denunciar às autoridades competentes qualquer um que tenha tido participação nos lamentáveis incidentes".

MP nega proibição da polícia

O Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) emitiu nota em que nega que tenha feito qualquer recomendação para proibir que a polícia militar trabalhasse na Arena Joinville. O jogo ficou parado por mais de uma hora porque torcedores das duas equipes entraram em confronto nos minutos iniciais.

"O Ministério Público de Santa Catarina informa que não fez nenhuma Recomendação ou Ação que impeça a Polícia Militar (PM) de atuar no interior do estádio Arena em Joinville", destacou o MP no documento.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo e Lancepress







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.