Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
20ºC
Amanhã
11º 22º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Inter

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

01/01/2014 22:30 - Atualizado em 01/01/2014 22:37

Luigi promete cobrar AG por atraso na entrega do Beira-Rio

Presidente projeta data estipulada pela Fifa, em fevereiro, como prazo final

Luigi promete cobrar AG por atraso na entrega do Beira-Rio<br /><b>Crédito: </b> Divulgação Inter / AG / CP
Luigi promete cobrar AG por atraso na entrega do Beira-Rio
Crédito: Divulgação Inter / AG / CP
Luigi promete cobrar AG por atraso na entrega do Beira-Rio
Crédito: Divulgação Inter / AG / CP

Conselheiros de oposição do Inter – e até da situação – pressionarão Giovanni Luigi a cobrar da Andrade Gutierrez as multas pelo atraso nas obras do Beira-Rio. O presidente, que antes não pensava em pleitear a indenização, já concorda com a cobrança. Segundo o contrato assinado entre Inter e AG em março de 2012, a reforma do estádio deveria estar concluída em 31 de dezembro de 2013. Neste momento, porém, ainda não está pronta.  “Não sou dono do Inter, sou apenas o seu presidente. Vou cumprir o que está escrito no contrato. Cobrarei a multa”, enfatiza o presidente.

Os valores e os tipos de multas estipulados no acordo foram revelados pelo CP em sua edição de 31 de dezembro. Há três tipos, e os conselheiros entendem que pelo menos dois se aplicam. Segundo Luigi, a multa se aplicará se o estádio não estiver pronto no prazo da Fifa. Ou seja, em 28 de fevereiro.

Depois da divulgação das multas, o Inter publicou uma nota oficial em seu site. Nela, afirma que as “obras de reforma e modernização do Estádio Beira-Rio se encontram em fase de conclusão e serão iniciados, a partir do dia 2 de janeiro, os procedimentos da fase de entrega e vistorias”.

Estreia após reforma ainda não tem data


O presidente, que antes dava como praticamente certa que a estreia no Inter no Gauchão, dia 18 de janeiro, contra o São Luiz, seria no Beira-Rio, já não tem a mesma convicção. Nesta quarta, ele disse que o assunto será alvo de debates internos da diretoria.

“Gostaríamos de jogar no Beira-Rio. Mas vamos avaliar várias questões. Se houver condições de segurança para a torcida e tivermos tempo para obter todas as licenças necessárias para a abertura do estádio, vamos jogar. Mas é difícil”, resume o dirigente.

O mais certo, neste momento, é que a estreia na casa nova seja retardada. O tema é controverso. Alguns dirigentes, como a vice-presidente, Diana de Oliveira, acreditam que a volta ao Beira-Rio só deva ocorrer quando ele estiver completamente pronto. Outros, como o próprio Luigi, defendem o retorno assim que o estádio tiver as mínimas condições.


Bookmark and Share

Fonte: Fabrício Falkowski/Correio do Povo







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.