Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

  • 05/01/2014
  • 10:55
  • Atualização: 11:04

Morre Eusébio, maior ídolo da história do futebol português

Ex-atleta de 71 anos sofreu uma parada cardiorrespiratória

  • Comentários
  • Lancepress

O mundo do futebol acordou mais triste neste domingo. Morreu nessa madrugada o ex-atacante Eusébio, maior ídolo da história do Benfica e de Portugal. O ex-craque estava com 71 anos e faleceu vítima de uma parada cardiorrespiratória.

Eusébio já vinha dando sinais de saúde debilitada, tendo estado internado em junho de 2012 devido a um acidente vascular cerebral (AVC) que sofreu na Polônia. Eusébio da Silva Ferreira nasceu em Lourenço Marques, em 25 de janeiro de 1942, em Moçambique.

O Pantera Negra era conhecido por sua velocidade, técnica e excelente finalização com o pé direito. Ele defendeu o Benfica por 15 anos e se tornou o maior artilheiro da história do clube, anotando 638 gols em 614 jogos oficiais. No Benfica, Eusébio ganhou 11 Campeonatos Nacionais (1960/1961, 1962/1963, 1963/1964, 1964/1965, 1966/1967, 1967/1968, 1968/1969, 1970/1971, 1971/1972, 1972/1973 e 1974/1975), cinco Taças de Portugal (1961/1962, 1963/1964, 1968/1969, 1969/1970 e 1971/1972) e uma Taça dos Campeões Europeus (1961/1962), além de ter sido três vezes vice-campeão europeu (1962/1963, 1964/1965 e 1967/1968).

Por Portugal, o ex-atacante disputou 64 partidas e anotou 41 gols. Eusébio encantou o mundo na Copa do Mundo de 1966, quando sua seleção venceu o Brasil na fase de grupos por 3 a 1 e chegou até às semifinais, sendo eliminada pela Inglaterra com a derrota por 2 a 1. Os portugueses conquistaram o terceiro lugar ao vencer a antiga União Soviética por 2 a 1. O Pantera Negra foi o artilheiro da competição, com nove gols.

O corpo de Eusébio será velado no Estádio da Luz, casa do Benfica, onde há uma estátua do ex-jogador.

Bookmark and Share