Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
12º 22º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Grêmio

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

19/01/2014 21:53 - Atualizado em 20/01/2014 16:57

Kleber critica ex-colegas e diz que faltou "fome de vencer" em 2013

Gladiador alegou que alguns chegaram ao Grêmio no ano passado só para jogar uma Libertadores

Kleber acredita que o atual elenco tem mais vontade de vencer <br /><b>Crédito: </b> Lucas Uebel / Grêmio / CP
Kleber acredita que o atual elenco tem mais vontade de vencer
Crédito: Lucas Uebel / Grêmio / CP
Kleber acredita que o atual elenco tem mais vontade de vencer
Crédito: Lucas Uebel / Grêmio / CP

O Grêmio recheado de medalhões para disputa da Libertadores no último ano deu lugar a um grupo com outra característica para a disputa do torneio sul-americano em 2014. Segundo o atacante Kleber, o atual elenco tem mais vontade de vencer. O Gladiador, sempre sincero quando vai aos microfones, criticou a falta de comprometimento de algumas peças em 2013.

“Chegaram jogadores com fome de vencer, de dar um salto na carreira. Espero que seja assim. Acho que faltou isso no ano passado. Tinham muitos jogadores, que com todo o respeito, vieram só para jogar uma Libertadores, alguns problemas aconteceram e a gente acabou pagando o preço por isso”, comentou o camisa 30.

Um dos principais nomes detectados com falta de comprometimento foi André Santos. Tanto que acabou tendo o seu contrato de empréstimo rescindo antes do final. Welliton é outro que apresentou um comprometimento baixo e acabou afastado com a demissão de Vanderlei Luxemburgo.

No segundo semestre, já com um elenco modificado, sem tantos medalhões, o problema foi outro sob o comande de Renato Portaluppi. Kleber e todo ataque gremista sofreram com a falta de gols. Era uma equipe que privilegiava completamente o sistema defensivo, deixando os homens de frente longe da área. Barcos cansava de comentar que a sua primeira função era auxiliar na marcação do adversário.

Falta de gols

“Eu sei o porquê a gente não fazia gols e acho que todo mundo sabe”, destacou o Gladiador. Agora, com Enderson Moreira, tende a ser diferente. “É uma outra forma de jogar. O que ele quer é jogar para a frente, buscar o gol. Esse ano tem tudo para sair mais jogadas, criar mais chances e consequentemente fazer mais gols também. Esse ano se não saírem os gols é realmente porque a gente não está conseguindo fazê-los”, acrescentou.

Este Grêmio mais ofensivo foi visto no primeiro teste da temporada, no sábado, em Carlos Barbosa, diante de um combinado local. Guardada a enorme distância para o adversário, a equipe conseguiu executar muitas das ordens de Enderson trabalhadas nos treinamentos em Bento Gonçalves na goleada por 4 a 0.

Kleber marcou duas vezes — os outros dois foram Maxi Rodriguez e Jean Deretti — e foi elogiado pelo novo comandante. “Fez exatamente aquilo que  pedimos. Pivoteou, deu assistências, estava na área”, salientou. Sem  Barcos, a opção do técnico foi utilizar o camisa 30 como centroavante.

Assim, o Gladiador será deslocado para a linha de armadores, porém mesmo assim a orientação é para seguir próximo do gol. “O Enderson vem pedindo, mesmo jogando pelo lado, para não ter que marcar e voltar tanto como no ano passado”, ressaltou. 

Kleber está acostumado com as duas posições. Já as exerceu durante a carreira, porém dá a entender que prefere atuar de centroavante. “Eu já joguei nas duas situações. No Cruzeiro, talvez na minha melhor fase na carreira, atuei como no jogo-treino. No Palmeiras, fiz essa função mais recuada”, completou.


Bookmark and Share

Fonte: William Lampert / Correio do Povo







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.