Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

  • 02/02/2014
  • 21:55
  • Atualização: 23:31

Abel elogia lado direito do Inter e defende fim da concentração

Sobre gesto de Rafael Moura contra a torcida, técnico disse que atacante "é do bem"

Técnico Abel Braga defendeu Rafael Moura | Foto: Alexandre Lops / Divulgação Inter / CP

Técnico Abel Braga defendeu Rafael Moura | Foto: Alexandre Lops / Divulgação Inter / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

Uma novidade no Inter neste ano deverá ser o fim da concentração. O primeiro teste foi feito antes da goleada sobre o Cruzeiro, por 4 a 1, neste domingo, no Estádio do Vale, pelo Gauchão. Na entrevista coletiva, o técnico Abel Braga afirmou que o número de dias longe da família prejudica os jogadores em campo. Além do mais, acrescentou, cada um em que ter responsabilidade sobre os seus horários.

“Estou num grande clube, que é formado por grandes pessoas e grandes jogadores. Todo mundo tem que ter essa mentalidade. Em vez de dormir na concentração, o jogador vai dormir em casa, mas com responsabilidade”, destacou.

Quanto ao desempenho da equipe, o comandante colorado elogiou a movimentação em campo. “Vimos muita coisa boa, uma triangulação excepcional pelo lado direito. Uma entrega espetacular também. E vi um amadurecimento muito grande, porque quando levou o gol, o time continuou jogando da mesma maneira. Ninguém gesticulou com ninguém, ninguém brigou com ninguém”, concluiu Abel.

He-Man

Uma cena inusitada ocorreu na partida. Quando fez o segundo gol do Colorado, o centroavante Rafael Moura provocou a torcida colorada durante a comemoração. O He-Man colocou o dedo na frente da boca e ouviu as vaias da torcida. Apesar do conflito, Abelão defendeu o jogador e garantiu que ele continuará como titular.

“O Rafael Moura é um cara do bem e assumo a responsabilidade sobre ele. Ele lutou muito durante a partida, mas a torcedor é paixão pura. Ele aplaude, assim como ele vaia”, comentou. “No primeiro tempo, várias vezes chegamos no fundo do campo e não acertávamos os cruzamentos. Na primeira bola que chegou em condições para o Rafael, ele deu assistência. Depois, fez o dele”, analisou o treinador.

“Tem que levar tudo isso em consideração. Ele é um jogador alto, forte, que não teve sequência no passado por causa de lesões e requer um pouco mais de jogo. Acredito que o Rafael vai recuperar todo esse tempo”, completou Abel.

Bookmark and Share


TAGS » Futebol, Inter, Esporte