Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 14/02/2014
  • 19:32
  • Atualização: 08:10

Prefeitura garante verba para estruturas temporárias da Copa

Ação do MPF tramita em Brasília a fim de impedir uso de dinheiro público para essas construções

Prefeitura garante verba para estruturas temporárias da Copa, MPF tenta barrar | Foto: Ricardo Giusti

Prefeitura garante verba para estruturas temporárias da Copa, MPF tenta barrar | Foto: Ricardo Giusti

  • Comentários
  • Samuel Vettori/Rádio Guaíba

A Prefeitura da Capital dispõe de R$ 22,6 mihões para aplicar em estruturas temporárias da Copa do Mundo. Na manhã de hoje, o presidente do Inter, Giovanni Luigi, disse esperar do poder público estadual ou municipal o aporte para financiar os projetos não definitivos. Mas uma ação do Ministério Público Federal (MPF) tramita no judiciário, em Brasília, desde setembro, a fim de impedir em todo o Brasil o uso de dinheiro público bancando essas construções.

Em nota, o Executivo municipal justifica que a utilização do recurso, em caso de necessidade, vai ocorrer em atividades de responsabilidade da cidade, como as estruturas físicas da Fanfest – festa para quem vai acompanhar o jogo de fora do estádio - e do Caminho do Gol – deslocamento de pedestres do Centro ao estádio Beira-Rio.

O presidente do Inter fala que o cuso para as estruturas provisórias varia entre R$ 20 milhões e R$ 30 milhões. "Eu quero acreditar que nós temos a condição de resolver isso e termos a Copa aqui”, declarou Giovani Luigi. Apesar da responsabilidade no contrato ser do dono do estádio, o Inter segue com a postura de não querer bancar sozinho.

A ação do MPF ainda depende de julgamento. Para o órgão, o conjunto de realizações temporárias não é de interesse público, não deixa legado nenhum para a população e precisa ser bancado pela Fifa. Por isso, não se pode cogitar o investimento milionário.

A ação proposta pelo MPF pede que o pedido encaminhado à justiça seja julgado liminarmente, a fim de que não haja gastos até que o mérito seja apreciado. Não sendo possível, a ação prevê ressarcimento em caso de investimento nas estruturas não definitivas. O prazo para entrega das estruturas para a Fifa vence em 22 de maio.

Hoje, a Prefeitura emitiu uma nota sobre o caso. Confira o texto na íntegra:

Sobre a questão da rubrica “ESTRUTURAS TEMPORÁRIAS COPA 2014”, no valor de R$ 22.673.400,00, constante no orçamento da Prefeitura Municipal de Porto Alegre para o corrente ano, cabe destacar que ela refere-se, conforme descrição da própria peça orçamentária, a estruturas temporárias nos perímetros de abrangência dos diversos pontos oficiais do evento, portanto não se referindo diretamente ao Estádio Beira-Rio.

A utilização planejada pela Prefeitura desses recursos, caso seja necessária, se dará em atividades de responsabilidade da cidade, como as estruturas físicas da FANFEST, que também conta com outra rubrica para a execução operacional de serviços, das exibições públicas nas comunidades em regiões do OP, e complementar ao Caminho do Gol, projeto inspirado na “Fan Walk”, que consiste no acesso pedestre até o estádio partindo do Centro da cidade, com diversas atividades lúdicas, de promoção turística e artística. A execução orçamentária de tal recurso fica condicionada a realidade/condição financeira do Município no atual exercício.


Bookmark and Share