Correio do Povo

Porto Alegre, 21 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
16ºC
Amanhã
16º 24º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Copa Libertadores

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

27/02/2014 00:36

Atlético-MG vira sobre o Santa Fe pela Libertadores

Jô e Neto Berola marcaram os gols do Galo no estádio Inependência

Atlético-MG vira sobre o Santa Fe pela Libertadores<br /><b>Crédito: </b> André Brant / Hoje em dia / CP
Atlético-MG vira sobre o Santa Fe pela Libertadores
Crédito: André Brant / Hoje em dia / CP
Atlético-MG vira sobre o Santa Fe pela Libertadores
Crédito: André Brant / Hoje em dia / CP

O Independência estava em clima de festa antes da partida, e, após momentos tensos, acabou por balançar com a vitória por 2 a 1do Atlético-MG, de virada, para cima do Independiente Santa Fe, da Colômbia. Os gols foram de Pérez, para os colombianos; Jô e Neto Berola, para o Galo. O segundo, marcando aos 40 minutos do segundo tempo, em lindo voleio
Vale ressaltar que o Atlético jogou um tempo inteiro com um a mais em campo, já que o atacante Medina recebeu cartão vermelho direto por falta em Otamendi, no primeiro tempo. Com a vitória, o Galo vira o líder do grupo quatro da Libertadores.

Jogo truncado

O Atlético-MG sabia que pegaria um time muito melhor do que o Zamora. Não adiantou as tentativas de atacar pelo lado esquerdo ou direito. Com Ronaldinho sem inspiração, o Galo sobrecarregou Tardelli na função de achar espaços no ataque. Se a defesa estava bem, dando duas chances de finalização para os colombianos, o ataque não tinha liga.
O Independiente Santa Fe, por sua vez, soube jogar como visitante na Libertadores. Tendo Omar Perez como um meia box-to-box (aquele que defende e ataca), os alvirubros da Colômbia usaram o jogo pragmático, de toque de bola curto, contra uma equipe que dava espaços no meio de campo. Chegaram a achar chances nas costas de Leonardo Silva, mas sem grande perigo.

O Atlético chegava mais nas bolas paradas e quase marcou com Otamendi, em cobrança de falta de Ronaldinho Gaúcho. Vargas fez milagre e impediu o gol do Galo. Por falar no zagueiro argentino, ele protagonizou o segundo melhor lance do Alvinegro no primeiro tempo: apesar de entrar com as travas em dividida com o atacante Medina, levou uma cotovelada no rosto e 'cavou' a expulsão do camisa 11 do Santa Fe.

Virada do Galo

E o segundo tempo cumpriu o prometido: Galo em cima e o Santa Fe usando a experiência para levar perigo mesmo com um a menos. Sem saber, no primeiro momento, lidar com a superioridade numérica, o Atlético, em falha de Diego Tardelli, levou um belo gol de Perez. O camixa 10 pegou a bola livre na entrada da área e arriscou. O chute venenoso não dava para Victor. 1 a 0 para os colombianos.

Só que o gol do time visitante veio um minuto depois de Guilherme entrar no lugar de Josué e deixar o Atlético mais ofensivo. A estratégia de Autuori deu certo, pois foi o meia-atacante que descolou lindo passe para Jô, finalmente, acertar o gol (ele havia carimbado a trave no começo da etapa complementar). O Horto balançou junto com as redes de Vargas.

Mas o Atlético parece ter a sina de levar o sofrimento ao máximo para a sua torcida. Sabe quando as esperanças acabam e surge um herói impossível? E eis que Neto Berola salvar o Galo de um empate bem ruim. Com um golaço de voleio, o camisa 26 deu a virada. Marcos Rocha, literalmente assistindo de mão o jogador.

Bookmark and Share

Fonte: Lancepress







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.