Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
12ºC
Amanhã
16º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Inter

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

13/03/2014 09:19 - Atualizado em 13/03/2014 09:32

Crise na Ucrânia pode ajudar Inter a manter Alan Patrick

Jogador está otimista, mas Medeiros mantém cautela com prorrogação do empréstimo

Alan Patrick quer permanecer no Inter<br /><b>Crédito: </b> Alexandre Lops / Divulgação Inter / CP
Alan Patrick quer permanecer no Inter
Crédito: Alexandre Lops / Divulgação Inter / CP
Alan Patrick quer permanecer no Inter
Crédito: Alexandre Lops / Divulgação Inter / CP

Um dos principais destaques do Inter neste começo de temporada, Alan Patrick tem contrato de empréstimo junto ao ucraniano Shakhtar Donetsk se encerrando em junho. O Inter já trabalha para manter o jogador pelo menos até o final do ano. Com vontade de permanecer, o meia acredita que a crise política vivida na Ucrânia pode ser um facilitador para seguir no Colorado.

“Já deixei claro que quero ficar, espero poder fazer um ano maravilhoso e conquistar títulos pelo Inter. A Ucrânia passa por esse momento turbulento. Eu espero que possa ajudar na minha permanência no Inter. Torço para que dê certo e que eu possa permanecer”, afirmou o meia que marcou um gol na goleada sobre o Remo pela Copa do Brasil nessa quarta-feira.

Se Alan Patrick se mostra otimista com a permanência, o vice de futebol Marcelo Medeiros é mais cauteloso. O dirigente teme que os problemas políticos da Ucrânia possam dificultar a negociação. “A Ucrânia está em uma situação política extremamente delicada. Isso pode ser um complicador nessa questão. O Inter tem interesse na permanência do jogador. Ele está mostrando virtudes, mas temos cautela porque essa situação política é atípica”, ponderou Medeiros.

Alan Patrick chegou ao Inter na metade de 2013. Seu primeiro semestre no clube foi de raras oportunidades. Disputou apenas seis partidas e terminou o ano em baixa. A situação mudou em 2014. Mesmo que não tenha ainda condição de titular definida, é um dos atletas que mais atuou – disputou 10 jogos. “Foi uma virada de ano boa para mim. O Abel é um treinador que chegou e vem me dando oportunidades. Com a ausência de alguns jogadores, eu tenho tido sequência e está sendo bom para mim. Sou muito grato”, disse.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.