Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 13/03/2014
  • 11:38
  • Atualização: 11:46

Presidente do Bayern é condenado a três anos e meio de prisão

Uli Hoeness admitiu fraude de 27,2 milhões de euros

Presidente do Bayern condenado a 3 anos e meio de prisão  | Foto: Philipp Guelland / AFP / CP

Presidente do Bayern condenado a 3 anos e meio de prisão | Foto: Philipp Guelland / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

O presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness, foi condenado nesta quinta-feira a três anos e meio de prisão por fraude fiscal de mais de 27 milhões de euros.  O anúncio foi feito pelo juiz do tribunal de Munique no quarto dia do processo. A promotoria havia solicitado uma pena de cinco anos de detenção.

O dirigente do atual campeão da Liga dos Campeões admitiu a fraude por meio de depósitos não declarados em contas de bancos suíços. O caso explodiu no início de 2013, quando a imprensa revelou que um importante dirigente do mundo do futebol havia ocultado uma grande quantia de dinheiro na Suíça.

Hoeness, de 62 anos, optou imediatamente por denunciar a si mesmo para regularizar a situação com o pagamento de uma multa, mas o tribunal manifestou dúvidas desde a sinceridade. A promotoria de Munique considerava o procedimento inválido, pois estava convencida de que Hoeness temia ser denunciado em breve pela imprensa.

Apesar do processo, Hoeness continuou no comando do clube. Nessa terça, ele assistiu na tribuna de honra ao empate do Bayern com o Arsenal em 1 a 1, que classificou o time alemão para as quartas de final da Liga dos Campeões.

Bookmark and Share