Porto Alegre, quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

  • 09/04/2014
  • 14:49
  • Atualização: 15:02

Luigi não desiste e garante laudos para levar Gre-Nal ao Beira-Rio

Presidente do Inter disse que conseguiu assinaturas em documentos e deve os enviar ao MP ainda hoje

Inter ainda quer confirmar Gre-Nal no Beira-Rio | Foto: Jonathas Costa / Especial CP

Inter ainda quer confirmar Gre-Nal no Beira-Rio | Foto: Jonathas Costa / Especial CP

  • Comentários
  • Lancepress

O Inter ainda trabalha para que o Gre-Nal de domingo seja no Estádio Beira-Rio. É o que garante o presidente Giovanni Luigi. Após o presidente do Caxias confirmar o jogo no Centenário, em Caxias do Sul, o mandatário colorado afirmou que irá entregar os laudos pedidos às autoridades. O prazo para que a polêmica finalmente termine é o final do dia desta quarta-feira, segundo o presidente da Federação Gaúcha, Francisco Novelletto.

Segundo Luigi, o Inter tem documentos juramentados pelos fabricantes da membrana e das cadeiras, ambos de fora do país, que garantes as exigências cumpridas. Mas foi preciso buscar um engenheiro capacitado no Brasil para assinar os laudos. Chegaram a cobrar R$ 25 mil para que fossem assinados os documentos. Mas presidente diz que encontrou um colorado que tem a devida qualificação e assinou os laudos.

São quatro pontos necessários: Estrutural, de Engenharia, de Segurança e o Plano de Prevenção contra Incêndios. A questão de cadeiras, membrana e escada de acesso à área de imprensa entra no último. Assim como o questionamento sobre as portas do estádio, em modo "cortina", vetadas pelos Bombeiros - o Inter busca uma solução que evite a retirada dos objetos.

“Conseguimos a assinatura nos laudos. Esta questão está superada, conseguimos um engenheiro colorado que tem a necessária autorização para assinar. Os fornecedores são internacionais e têm laudos juramentados, mas as autoridades exigem que seja um engenheiro daqui. Está sendo superada esta questão. Não é que não tenhamos o laudo, temos do fabricante, juramentado, e a legislação pede que tenha um laudo de um técnico daqui. Estamos conseguindo e devemos entregar hoje ao Ministério Público” disse Luigi à Rádio Bandeirantes.

Todos os documentos entregues garantiriam a liberação do Estádio Beira-Rio de maneira definitiva. Mas não colocariam o jogo no estádio. O entorno, ainda em obras, é alvo de preocupação da polícia militar gaúcha. Esta situação, que colocaria em risco a integridade física dos torcedores, seja visitantes ou mandantes, pode ser levada em consideração.

“Não acho nada, porque temos esses componentes todos. Estive com autoridades debatendo o tema. Existe uma questão, que é o entorno do Beira-Rio. A Brigada entende que é de alto risco, teríamos que superar esta questão, também”,explicou o mandatário colorado.

O presidente do Inter não descarta nem entrar na Justiça para tentar que o jogo saia no Beira-Rio. O contato com o presidente do Caxias existiu, mas não é definitivo.

Bookmark and Share