Correio do Povo

Porto Alegre, 14 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
19ºC
Amanhã
10º 21º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Grêmio

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

10/04/2014 23:55 - Atualizado em 11/04/2014 01:11

Grêmio vence Nacional-URU e pegará San Lorenzo nas oitavas

Barcos marcou único gol na Arena, da última partida da fase de grupos da Libertadores

Grêmio vence com gol de Barcos e pegará o San Lorenzo
Crédito: Fabiano Amaral

Em um jogo sonolento, o Grêmio garantiu a primeira colocação da chave 6 da Libertadores na noite desta quinta-feira, na Arena. Com gol de Barcos, no início do duelo, o Tricolor venceu o Nacional-URU por 1 a 0, pela última rodada da fase de grupos. Com o resultado, os comandados de Enderson Moreira vão encarar o San Lorenzo – o time do Papa Francisco – nas oitavas de final do torneio. Antes de voltar à disputa continental, porém, o Tricolor tenta o título do Gauchão no Gre-Nal de domingo.

A vitória sobre os uruguaios deixou a equipe gremista como segundo melhor primeiro na classificação geral da Libertadores, atrás somente do Vélez Sársfield. No grupo 6, o Grêmio chegou aos 14 pontos, quatro a mais que o segundo colocado, o Atlético Nacional, de Medellín. O time colombiano fez 3 a 1 no Newell's Old Boys, que terminou em terceiro da chave, com oito pontos. Na lanterna, o Nacional-URU somou apenas um ponto.

Pressão e gol de Barcos

O Grêmio impôs uma forte pressão ao adversário no início. O Nacional, que entrou em campo já eliminado na Libertadores, se posicionou atrás e esperou o Tricolor. Com um time misto, o desentrosamento do oponente ficou claro desde o primeiro minuto.

Na primeira jogada, com um minuto, o Tricolor arrancou suspiros dos torcedores na Arena. O atacante Dudu acionou Barcos na esquerda, que cruzou rasteiro. A bola passou na frente do gol, mas o volante Riveros chegou alguns centímetros atrasados. Como resposta, o atacante Alonso concluiu de longe da área. A bola foi direto para fora.

Não demorou muito para o dono da casa abrir o placar. No lançamento para a área, Barcos foi empurrado pelo zagueiro. O árbitro não viu, mas marcou o pênalti depois de conversar com o auxiliar. O próprio Pirata cobrou, aos 12 minutos, e converteu a penalidade.

O jogo caiu muito de ritmo após o 1 a 0 dos gremistas. Com a vantagem, o Tricolor passou a administrar o jogo e tocar bola de um lado para o outro. O Nacional começou a se arriscar mais no setor ofensivo, mas sem qualidade para ameaçar a goleira de Marcelo Grohe.

Aos 21, Arismendi arrematou do meio da rua. A bola pegou efeito e quase foi no ângulo. Logo depois, o zagueiro Scotti apareceu no ataque e chutou longe. Antes de terminar o primeiro tempo, os uruguaios ainda tiveram mais uma oportunidade de gol. Aos 29, Dorrego recebeu na intermediária e concluiu à direita, para fora.

O confronto ficou mais sonolento nos minutos finais. O Nacional cansou e o Grêmio, apesar do domínio, se arriscou pouco na frente. Aos 37, Barcos alçou a bola para Dudu na área, mas a zaga afastou.

Grêmio muda, mas não consegue ampliar

Enderson Moreira mudou a equipe para o segundo tempo. Ele colocou o meia Jean Deretti no lugar do volante Edinho e deixou o time mais ofensivo. O resultado foi um Grêmio em cima nos primeiros minutos da etapa final. Na marca de cinco minutos, os gremistas tiveram um gol anulado, por impedimento. O Nacional fez linha de impedimento na cobrança de falta. Rhodolfo pegou sozinho, empurrou a bola para dentro, mas o auxiliar já tinha levantado a bandeira.

Na sequência, Barcos não ampliou por pouco. O camisa 9 recebeu cortou o marcado e ficou frente a frente com o goleiro. Ele tentou por cobertura, só que Munúa deu um tapinha e evitou o gol. Depois, aos 12, o argentino concluiu por cima.

O técnico uruguaio Gerardo Pelusso efetuou algumas mudanças no time e o Nacional chegou a assustar o Grêmio. Aos 15, Dorrego cobrou escanteio fechado e quase fez gol olímpico. Grohe voltou a tempo e afastou. Na sequência, Díaz meteu uma bomba, a pelota quicou e Grohe fez a defesa em dois tempos.

Mas o Nacional cansou e a reação acabou logo. A partida voltou a cair de rendimento. Preservando o grupo para o Gre-Nal decisivo deste domingo no Gauchão, o Tricolor voltou a diminuir o ritmo e administrar o placar. No final, Deretti ainda perdeu um gol incrível embaixo da meta. O meia, livre, dominou errado e perdeu o controle da bola.

Nos acréscimos, o jogo ganhou emoção com a ida do goleiro Munúa ao ataque no último escanteio. Na cobrança, o arqueiro aparou a bola na pequena área e chutou por cima, mas perto da meta. Grohe cobrou tiro de meta rápido. Barcos pegou a bola no ataque quando Munúa ainda corria de volta para sua goleira. O Pirata se enrolou e deu tempo para o goleiro volta. No fim, acabou finalizando em cima do guarda-redes e desperdiçou a chance de ampliar. O árbitro encerrou o confronto logo depois.

Libertadores 2014 - 1ª Fase

Grêmio 1
Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho (Jean Deretti), Ramiro, Riveros, Alán Ruiz (Lucas Coelho) e Dudu (Maxi Rodríguez); Barcos. Técnico: Enderson Moreira.

Nacional-URU 0
Munúa; Píriz, De Los Santos, Scotti (Coates) e Díaz; Dorrego, Arismendi (Calzada), Prieto e Espino; Alonso e Santiago García (Mascia). Técnico: Gerardo Pelusso.

Gol: Barcos (12min/1ºT).
Cartões amarelos: Alonso, Prieto, Píriz (N); Ramiro, Maxi Rodríguez (G).
Público total na Arena: 28.302.
Renda: R$ 1.131.941,00.
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre.
Árbitro: Oscar Maldonado.

Bookmark and Share

     Ouça o áudio: Gol de Barcos


Fonte: Laion Espíndula / Correio do Povo






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.