Porto Alegre, sexta-feira, 28 de Novembro de 2014

  • 19/04/2014
  • 20:25
  • Atualização: 21:34

Inter faz o dever de casa e bate o Vitória no Beira-Rio

Aránguiz marcou o único gol da partida de estreia do time no Brasileirão

Aránguiz marcou o único gol da vitória colorada | Foto: Ricardo Giusti

Aránguiz marcou o único gol da vitória colorada | Foto: Ricardo Giusti

  • Comentários
  • Tiago Medina / Correio do Povo

Foi uma vitória magra, mas que valeu três pontos. E o primeiro compromisso do Brasileirão foi vencido pelo Inter, que derrotou o Vitória por 1 a 0, na tarde deste sábado, no Beira-Rio. No que começou como um jogo promissor, Aránguiz acabou transformando-se no artilheiro único do dia.

Na próxima rodada, o Inter viaja ao Rio de Janeiro para encarar o Botafogo, pela segunda rodada. Depois da partida no Maracanã, os colorados voltam à Copa do Brasil, para enfrentar o Cuiabá, no Mato Grosso.

Começo animador

Soou o início do jogo e o Inter partiu para cima do Vitória, com claro objetivo de vencer e deixar para trás a sina ruim de estreias no Campeonato Brasileiro. Deu certo. Logo aos 5, Aránguiz recebeu de D'Alessandro às costas da zaga e tocou de cavadinha na saída do goleiro Wilson. Golaço do chileno.

Diante de um rival acuado, a pressão seguiu e o Inter continuou com mais volume de jogo e levando perigo. Aos 14, Alex recebeu na intermediária e de lá mandou canhonaço que só parou na trave baiana.

Só que ao mesmo tempo que pressionava o gol teimava em não sair, dando esperanças aos visitantes, que chegaram a levar perigo aos 26, quando Dinei correu mais que a dupla de zaga colorada e teve a conclusão impedida por Fabrício. Em seguida, a bola ficou viva na área e Paulão tentou afastar. Pegou de rosca e Dida correu para evitar o que seria um gol contra.

A resposta colorada não demorou. Aos 30, D'Alessandro protagonizou grnade jogada. O camisa 10 passou por dois marcadores e disparou. Wilson se esticou para espalmar e evitar o segundo grito de gol no Beira-Rio. A etapa inicial terminou com um lance quase trágico. Cláudio Winck e Mansur se bateram de cabeça em disputa de bola. Caíram sangrando no gramado e logo depois o árbitro encerrou o primeiro tempo.

Sustos no segundo tempo

No retorno do vestiário, o Vitória assutou. Logo no primeiro minuto, Dinei mandou uma bomba para o gol. Dida se atirou no canto esquerdo e viu a bola passar a centímetros da trave. A reação colorada veio aos 7. Alan Patrick recebeu na entrada da área, mas mandou para fora.

Melhor em campo, o Inter passou a exercer mais pressão no Vitória. Mas sofreu sustos nos contragolpes, como aos 19, quando Dida defendeu nova tentativa de Dinei.

Em um jogo que ficou de risco, o nervosismo aflorou. D'Alessandro e Juan passaram a se estranhar a cada dividida. Numa delas, o argentino levou cartão amarelo e, logo em seguida, Abel Braga o sacou, colocando Ygor no campo.

A mudança deu mais consistência defensiva e o Inter voltou a pressionar, ainda que o gol não tenha saída. Aos 41, porém, o segundo gol ficou perto. Valdívia – que entrara no lugar de Alan Patrick – foi lançado na cara do gol e dividiu com Wilson, que saiu da área com um carrinho. A bola sobrou para Jorge Henrique, que arriscou de longe, fazendo a bola passar caprichosamente por cima do travessão. Ao fim, o placar ficou no magro 1 a 0. Mas os três pontos estão na conta do Inter.

Brasileirão - 1ª rodada

Inter 1
Dida; Cláudio Winck, Juan, Paulão, Fabrício; Willians, Aránguiz, Alex (Jorge Henrique), D'Alessandro (Ygor), Alan Patrick (Valdívia); Rafael Moura. Técnico: Abel Braga.

Vitória 0
Wilson; Ayrton, Dão, Luiz Gustavo e Mansur (Willian Henrique); Neto Coruja (Marcelo), José Welison e Luís Cáceres (Vinícius); Juan e Dinei. Técnico: Ney Franco.

Gol: Aránguiz (5min/1ºT).
Cartões amarelos: Mansur, Vinícius, Marcelo (V); Juan, D'Alessandro (I).
Arbitragem: Raphael Claus, auxiliado por Emerson de Carvalho e Marcelo Van Gasse.
Local: Estádio Beira-Rio.

Bookmark and Share