Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 23/04/2014
  • 20:13
  • Atualização: 20:18

Michael Phelps volta a competir nesta quinta-feira

Nadador multicampeão olímpico vai disputar provas de velocidade

Phelps é dono de 22 medalhas olímpicas, sendo 18 de ouro | Foto: Christian Petersen/Getty Images/ AFP / CP

Phelps é dono de 22 medalhas olímpicas, sendo 18 de ouro | Foto: Christian Petersen/Getty Images/ AFP / CP

  • Comentários
  • Lancepress

 Especialista em distâncias mais longas e no medley, nadador americano retorna da aposentadoria no Grand Prix de Mesa em provas de velocidade

Em sua volta às piscinas a partir desta quinta-feira, no Grand Prix de Mesa, no Arizona, nos Estados Unidos, o fenômeno Michael Phelps viverá nova realidade. Aos 28 anos, o nadador resolveu focar nas provas de velocidade em vez das distâncias mais longas e das provas de medley. Sendo assim, o multimedalhista olímpico vai competir nos 50m livre, 100m livre e 100m borboleta.

No balizamento, Phelps tem o oitavo tempo nos 100m livre (49s) e o 26º nos 50m livre (23s20). Somente nos 100m borboleta ele é o mais rápido, com 50s86. Nesta última, o americano ainda é dono do recorde mundial em piscina longa, com 49s82.

O retorno do americano neste momento tem um outro objetivo. Ao participar do Grand Prix de Mesa, Phelps ficará apto para disputar o US Championships, em Irvine, na California, entre 6 e 10 de agosto. Esta competição servirá de seletiva da equipe americana de natação para o Campeonato Mundial de 2015, em Kazan, na Rússia.

O Grand Prix de Mesa é o quarto de uma série de seis pelos EUA. A competição começa nesta quinta e vai até sábado. Phelps nada os 100m livre e os 100m borboleta logo no primeiro dia. Na sexta, compete nos 50m livre.

Dono de 22 medalhas olímpicas, sendo 18 de ouro, Phelps se aposentou depois dos Jogos Olímpicos de Londres-2012. No evento, ele ganhou seis medalhas, sendo quatro de ouro, e superou o recorde de medalhas da ginasta russa Larissa Latynina, que subira ao pódio 18 vezes na história dos Jogos.

Em novembro do ano passado, o fenômeno das piscinas voltou a participar do programa americano antidoping ficando, assim, apto a voltar a competir. Como amador ou aposentado, ele não tinha a obrigação de se submeter a exames. Outro indício do seu retorno foram as declarações do seu técnico Bob Bowman.

Bookmark and Share