Porto Alegre, domingo, 28 de Dezembro de 2014

  • 30/04/2014
  • 13:57
  • Atualização: 14:11

Adversário do Inter na Copa do Brasil, Luciano Dias mira treinar o Grêmio

Técnico do Cuiabá foi zagueiro do Tricolor nos anos 90

Luciano Dias diz que principal objetivo do Cuiabá é vaga na Série B | Foto: Pedro Lima / Divulgação Cuiabá / CP

Luciano Dias diz que principal objetivo do Cuiabá é vaga na Série B | Foto: Pedro Lima / Divulgação Cuiabá / CP

  • Comentários
  • Cristiano Munari / Correio do Povo

O adversário do Inter na segunda fase da Copa do Brasil, o Cuiabá é comandado por um velho conhecido dos torcedores gaúchos. Agora chamado de Luciano Dias, o técnico do time mato-grossense era apenas Luciano quando foi zagueiro do Grêmio nos anos 90. Iniciou nas categorias de base do Tricolor, subiu ao profissional em 90 e ficou no clube até 97. Participou das conquistas de uma Libertadores, um Brasileirão e duas Copas do Brasil, além de quatro Campeonatos Gaúchos.

Em conversa com o Correio do Povo, Luciano Dias projetou o jogo contra o Inter nesta quinta-feira, às 19h30min pela Copa do Brasil. Admitiu a dificuldade de enfrentar o time de Abel Braga, mas mostrou confiança em pelo menos garantir o jogo de volta no Beira-Rio. O treinador do Cuiabá também revelou o desejo de um dia comandar o Grêmio, clube do coração e que considera o mais importante da sua carreira.

“Eu fui para o interior de São Paulo em 2004 iniciar a minha carreira como treinador e tracei alguns objetivos. Tive seis acessos, em São Paulo tenho um reconhecimento do meu trabalho. Desde o começo, fiz um planejamento de carreira. Montei prazos para subida de nível. Estou em uma segunda etapa, mas o meu grande projeto é trabalhar em clubes grandes. Se for no Grêmio, melhor ainda. Me criei desde a escolinha no clube, com sete anos e fiquei até os 27. Seria o ideal trabalhar no Grêmio”, revelou Luciano Dias em conversa por telefone.

É dos tempos de Grêmio também que Luciano tem a sua referência como treinador. Comandado por Luiz Felipe Scolari de 94 a 97, ele vê o atual técnico da Seleção Brasileira como o principal exemplo para a carreira. “Com o Felipão foram três anos de muitas conquistas. Ele é uma referência para mim. Trabalhei com grandes treinadores, como o Oswaldo de Oliveira, o Hélio dos Anjos e outros, mas pelo tempo e conquistas, ele (Felipão) acaba sendo uma referência. Pela questão tática, forma de organizar a equipe, sempre com uma estrutura tática definida. A maneira de conduzir o grupo dele também. Tem que saber liderar um grupo é o mais difícil no trabalho de um técnico e ele sempre soube fazer isso muito bem”, analisou Luciano.

Luciano chegou ao Cuiabá já com o Campeonato Matogrossense em andamento. Apresentou-se ao clube no começo de fevereiro e com três missões: conquistar o título estadual, passar pela primeira fase da Copa do Brasil e alcançar o acesso para a Série B do Brasileiro. As duas primeiras etapas foram cumpridas. Com duas vitórias sobre o rival Luverdense, o Cuiabá se sagrou campeão matogrossense. Em seguida, veio a vaga para a segunda fase da Copa do Brasil e o esperado confronto com o Inter.

O jogo contra o Inter será o primeiro do Cuiabá na Arena Pantanal, construída para a Copa do Mundo. Até agora, o novo estádio recebeu dois jogos, um pela Copa do Brasil entre Mixto e Santos, e um da Série B, Luverdense x Vasco da Gama no último sábado. Luciano considera a estreia no novo estádio como uma motivação a mais para o clube.

“Para o clube foi muito importante a classificação. É a primeira vez que passa para a segunda fase da Copa do Brasil. Isso tem um valor importante de passar para essa fase. Jogar contra o Inter faz diferença pela grandeza do Inter. A gente sabe que o time é bom. Para o clube passar de fase e poder aparecer no cenário nacional, também. Vamos ter a oportunidade de jogar na Arena Pantanal e levar um bom público no estádio. Vai ter uma repercussão boa porque tem muitos gaúchos na cidade. O Inter via trazer torcedores”, projetou.

Luciano Dias sabe das dificuldades que seu time enfrentará diante do Inter. Ele evitou projetar uma eventual classificação e disse que prefere pensar primeiramente em garantir o jogo de volta no Beira-Rio (o Colorado garante passagem de fase se vencer a partida de ida por no mínimo dois gols de diferença). O treinador ressaltou ainda que o objetivo principal na sequência da temporada do Cuiabá é o acesso para a Série B do Brasileiro e espera que o confronto com o Inter sirva também para a equipe ganhar experiência visando ao campeonato nacional.

“Estamos preparando o time para a Série C. Isso faz com que o grupo se mobilize bastante. O Inter um adversário muito difícil. Nós temos que deixar claro que o nosso grande foco é um acesso para a Série B. Nesse momento o foco estava em passar e pegar o Inter. A cidade é carente de grandes jogos. Os times daqui não estão bem. Isso é um motivador, mas a gente tem os pés no chão. A gente sabe do potencial do Inter, que é um grande clube. Pegou o Remo no primeiro jogo, um time tradicional, e fez seis gols. Fez quatro no Grêmio na decisão, o que é sempre muito difícil. Nós temos um time jovem, mas de qualidade. Mas sabemos que nosso primeiro pensamento é tentar em garantir o segundo jogo”, projetou.

Para encerrar, Luciano Dias falou sobre como pretende marcar o principal jogador do Inter, D’Alessandro. O treinador destacou que prefere organizar a marcação do seu time por zona, mas revelou que ainda irá assistir a vídeos de jogos do Colorado para decidir se vai ou não colocar um marcador em cima do argentino.

“Eu não gosto de marcação individual. Gosto mais por zona, mas a gente ainda vai analisar melhor. Vou ver ainda de que forma vou escolher a estratégia de jogo. Minha maneira é por zona, mas a gente ainda vai analisar melhor. Vou analisar mais duas ou três partidas do Inter e decidir”, concluiu.

Bookmark and Share