Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

  • 11/05/2014
  • 17:49
  • Atualização: 18:17

Efetivo, Grêmio vence Chapecoense por 2 a 1

Tricolor joga mal, mas conta com Grohe e Barcos para bater rival fora de casa

  • Comentários
  • Bernardo Bercht / Correio do Povo

O Grêmio não jogou um bom futebol, mas mostrou muita eficiência e venceu a Chapecoense neste domingo, pela quarta rodada do Brasileirão. O volume de jogo foi todo da equipe catarinense, mas Barcos desta vez conseguiu fazer a diferença e foi autor dos gols que definiram o 2 a 1 na Arena Condá, em Chapecó.

Com sete pontos, o Tricolor reaproxima-se da ponta de cima da tabela e volta a jogar em casa no próximo domingo, quando irá receber o Fluminense, na Arena. Edinho, que levou terceiro cartão amarelo em Santa Catarina, será desfalque para Enderson Moreira.

Catarinenses desperdiçam uma chance atrás da outra

O primeiro tempo de Chapecoense e Grêmio foi para confirmar dois ditados do futebol: "quem não faz leva" e "o camisa 9 pode fazer a diferença em apenas um lance". Foi assim que o Tricolor, dominado na maior parte dos 45 minutos, foi para o intervalo com 1 a 0 a seu favor na Arena Condá, em Chapecó.

Nos primeiros 15 minutos, a Chapecoense emendou várias chances de gol sem concretizar. Logo aos dois minutos, Leandro recebeu na cara do gol e chutou de voleio, mas errou a mira do gol. Depois dessa bola fora, Marcelo Grohe foi o salvador gremista.

Aos seis, Régis recebeu na meia-lua e chutou forte para boa defesa do goleiro gremista. Aos 13, Grohe foi milagroso ao se adiantar nos pés de Fabinho Alves, lançado nas costas da zaga, e tirando com os pés. A pressão continuou e ele teve que tirar mais uma vez aos 15 minutos. Leandro recebeu, tirou de Werley e chutou, mas o goleiro tricolor já estava na bola para abafar.

Os milagres de Grohe lá atrás permitiram ao Grêmio organizar um pouco melhor a meia-cancha e começar a atacar. Ainda assim, o primeiro chute a gol veio apenas aos 29 minutos, quando Barcos ajeitou bola que Dudu bateu cruzado e o goleiro espalmou. Na cobrança de escanteio, surgiu o camisa 9! Sim, Barcos desviou de voleio boa assistência de Alán Ruiz e correu para o abraço do gol: 1 a 0 com marca de centroavante.

Mas ao invés do Tricolor aproveitar para ampliar e controlar o jogo, a realidade foi que a Chapecoense terminou a primeira etapa pressionando. Na última oportunidade da equipe da casa, Régis ganhou a dividida com a zaga, mas na hora do chute preferiu ajeitar e adiantou demais, pressionado por Grohe.

Tricolor é pressionado, mas Barcos e Grohe fazem a diferença


E o segundo tempo começou no mesmo ritmo, com a Chapecoense buscando o gol de forma incessante e perdendo chances. Logo no primeiro minuto, um lance inacreditável. Rafael Lima cabeceou bola na trave de Marcelo Grohe. Sobrou para Rafael Paulino, a três passos do gol e com Grohe batido no lance, mas ele chutou prensado e a bola saiu, para alívio da torcida gaúcha.

O Tricolor adotou claramente, então, a postura de contra-atacar. Quase rendeu frutos aos 11 minutos. Barcos correu à frente da zaga, teve a chance do chute, mas preferiu cortar para a linha de fundo, mandando para o gol com pouco ângulo. Aos 13, falta perto da área quase virou golaço dos donos da casa: Alemão chutou forte, com muito efeito, ela desenhou um golaço, mas passou a centímetros do ângulo esquerdo do Grêmio. Marcelo Grohe voou bem na bola, mas não chegou.

Aí veio novo castigo pela incompetência ofensiva do time de Chapecó. Aos 19 minutos Luan, que tinha entrado pouco antes no lugar de Alán Ruíz, recebeu no contragolpe, abriu para Dudu que inverteu com perfeição para Barcos. O centroavante driblou a zaga um pouco atrapalhado, mas conseguiu chutar de canhota e ampliou para 2 a 0.

Com 2 a 0 a favor, o Grêmio desistiu de vez de ter a iniciativa da bola e, com isso, deu mais trabalho para Marcelo Grohe. Aos 31 minutos, o destaque da partida fez sua mais bela defesa. Rafael Lima cabeceou no canto direito, à queima roupa, mas o goleiro voou rente à trave para espalmar. Depois de vários milagres, Marcelo Grohe teve uma pequena falha nos minutos finais. Ele foi um pouco azarado no chute de Alemão, esticou-se para espalmar e acabou deixando nos pés de Tiago Luiz, que fulminou para o gol aberto e descontou para o 2 a 1, números finais da partida.

Brasileirão - 4ª rodada

Chapecoense 1
Danilo; Ednei, Rafael Lima, André Paulino e Neuton; Abuda (Alemão), Diones, Ricardo Conceição e Régis (Neném); Fabinho Alves (Tiago Luís) e Leandro. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Grêmio 2
Marcelo Grohe; Pará, Werley, Bressan e Wendell; Edinho, Riveros, Alan Ruiz (Luan), Rodriguinho (Ramiro) e Dudu (Zé Roberto); Barcos. Técnico: Enderson Moreira.

Gols:
Barcos (30min/1ºT e (19min/2ºT), para  Grêmio; e Tiago Luís (46min/2ºT).
Cartões amarelos: André Paulinho e Rafael Lima (C); Dudu, Edinho, Barcos e Luan (G)
Arbitragem: Dewson Fernando Freitas da Silva, auxiliado por Márcio Gleidson Correia Dias e Heronildo Freitas da Silva (trio paraense).
Local: Arena Condá, em Chapecó


Bookmark and Share