Porto Alegre, sexta-feira, 28 de Novembro de 2014

  • 25/05/2014
  • 20:23
  • Atualização: 20:34

Cruzeiro vira sobre o Inter e vence por 3 a 1 em Caxias

Derrota acaba com invencibilidade colorada e derruba time ao oitavo lugar

  • Comentários
  • Bernardo Bercht / Correio do Povo

O Inter chegou a vislumbrar a liderança do campeonato, mas cedeu a virada para o Cruzeiro em falhas defensivas e viu o primeiro colocado se distanciar. A Raposa aplicou 3 a 1 na fria noite deste domingo no Estádio Centenário e saiu como líder isolada do Brasileirão, com 16 pontos, derrubando a última equipe invicta do campeonato.

Com o resultado, o Colorado escorrega para o oitavo lugar, com 11 pontos. O Cruzeiro chega a 16 pontos, um a mais que o Fluminense, vice-líder. Na próxima rodada, os comandados de Abel Braga recebem a Chapecoense, novamente no Centenário.

Inter abre o placar com grande jogada dos novatos

A primeira etapa começou com dificuldades extremas para ambas as equipes criarem chances de gol. Nos primeiros 15 minutos, o máximo que aconteceu foi um desentendimento entre Dida e Juan. A bola foi recuada para o goleiro, que devolveu para Dagoberto lançar na área do Inter, mas sem consequências.

Aos 17, D'Alessandro colocou fim à falta de chutes a gol, mas sem muita precisão. O argentino bateu forte da intermediária, mas mandou longe do alvo. Logo depois, entretanto, o argentino calibrou melhor a mira e quase marcou um golaço. Ele chutou forte da entrada da área e carimbou a quina da goleira e depois a bola subiu para o goleiro Fábio cortar.

Mas o gol do Inter estava a caminho e, aos 38 minutos, uma boa jogada de ataque resultou em bola na rede. D'Alessandro tocou para o novato Diogo, que tabelou com Valdívia e rolou a bola para Wellington. O goleiro passou direto e o volante mandou para as redes de carrinho para anotar o 1 a 0.  

O problema é que a resposta do Cruzeiro foi imediata após confusão na área colorada. Aos 42, a bola foi cruzada na área, a zaga rebateu para trás e Dida se atirou para pegar, mas Valdívia deu o carrinho e mandou o balão para o alto. Aí surgiu o oportunismo de Ricardo Goulart. Ex-Inter, o centroavante correu e desviou de cabeça, mesmo se ângulo. A bola passou sob o braço de Dida, resvalou em Valdívia e entrou para o 1 a 1.

William e Marcelo Moreno comandam a virada

O Inter queria atacar, mas foi o Cruzeiro que iniciou a segunda etapa na frente. A bola foi cruzada para William e o atacante do Cruzeiro desviou de cabeça. Dida ficou parado na linha do gol e viu a bola passar a centímetros da trave direita.

Mas o Inter se reestruturou e voltou a atacar. Otávio chutou aos 11 na sobra de bola que Fábio espalmou. Em seguida, Juan subiu na área sozinho, de cara para a meta, mas cabeceou para fora. Aí veio o castigo aos 25 minutos: Wellington errou no campo ofensivo e abriu o contragolpe. Éverton Ribeiro dominou no meio-campo e deu belo passe de trivela para William superar Dida e anotar o 2 a 1.

O Colorado ensaiou reação e Abel lançou Sasha, Aylon e Jorge Henrique ao campo, nos lugares de Wellington, Valdívia e Otávio. No primeiro lance de Sasha, ele aparou bola de Valdívia na área, mas pegou mal e isolou. Aos 34, Jorge Henrique chutou da entrada da área, mas carimbou a defesa.

Muito forte na frente, o Colorado abriu espaços e Marcelo Moreno aproveitou. Aos 42 minutos, ele chutou da entrada da área e Dida deu rebote. O boliviano se atirou na bola e conseguiu chutar para as redes, fora do alcance do goleiro, matando o jogo – e a invencibilidade do Inter no Brasileirão.

Brasileirão - 7ª rodada


Inter 1
Dida; Diogo, Juan, Ernando e Fabrício; Willians, Wellington (Jorge Henrique), D'Alessandro, Valdívia (Aylon) e Otávio (Eduardo Sasha); Wellington Paulista. Técnico: Abel Braga.

Cruzeiro 3
Fábio; Ceará, Bruno Rodrigo, Léo e Egídio; Willian Farias, Henrique, Éverton Ribeiro (Tinga) e Ricardo Goulart; Dagoberto (Willian) e Marcelo Moreno (Borges). Técnico: Marcelo Oliveira.

Gols: Wellington (38min/1ºT), para o Inter; Ricardo Goulart (42min/1ºT), Willian (24min/2ºT) e Marcelo Moreno (42min/2ºT).
Cartões amarelos: Dagoberto e Ricardo Goulart (C); Wellington (I).
Arbitragem: Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC), com Kleber Lucio Gil (SC/Fifa) e Carlos Berkenbrock (SC)
Local: Estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS).



Bookmark and Share