Correio do Povo

Porto Alegre, 16 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
13ºC
Amanhã
14º 23º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Inter

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

07/06/2014 14:22 - Atualizado em 07/06/2014 14:33

Fernandão me transmitiu todo amor dele pelo Inter, recorda D'Alessandro

Meia comentou que ex-camisa 9 contribuiu muito para permanência no clube em 2012

Fernandão me transmitiu todo amor dele pelo Inter, recorda jogador <br /><b>Crédito: </b> Pedro Revillion / CP Memória
Fernandão me transmitiu todo amor dele pelo Inter, recorda jogador
Crédito: Pedro Revillion / CP Memória
Fernandão me transmitiu todo amor dele pelo Inter, recorda jogador
Crédito: Pedro Revillion / CP Memória

A torcida do Inter vive neste sábado um dos dias mais tristes da sua história. A morte do ídolo Fernandão na queda de um helicóptero no interior de Goiás fez com que outra figura importante do Colorado se manifestasse. Assim como ex-camisa 9, D'Alessandro assumiu a braçadeira de capitão da equipe e revelou tristeza pelo falecimento do amigo que contribuiu para a permanência do argentino no Beira-Rio em 2012.

• Mais informações sobre acidente de Fernandão

"Não tinha como não se espelhar nele. Tive a chance de deixar o Inter e ir para a China, mas acabei ficando. Lembro que conversamos sobre isso e não chegou a me convencer, mas contribuiu muito para a minha permanência porque ele me transmitiu tudo o que sentia pelo Inter e tudo que viveu no clube. E hoje eu tenho um amor imenso por este time e ali eu percebi que poderia me espelhar nele", disse em entrevista à Rádio Guaíba diretamente da Argentina.

D'Alessandro relatou que foi conhecendo Fernandão aos poucos, já que quando desembarcou em Porto Alegre para assinar com o Inter o então camisa 9 já tinha sido negociado. "Quando cheguei, ele recém tinha saído. Já era um ídolo e tinha levantado o maior título da história do clube. É um dos maiores ídolos do Inter, se não for o maior", resumiu. "É um dia doloroso. Agora vemos como a vida pode ser cruel e dura. Estou muito triste porque conheci mais do que atleta. Tem esposa e filha e eu sou pai, então sei como é", acrescentou.

O meia argentino afirmou que não poderá comparecer ao enterro de Fernandão. D'Alessandro disse, porém, que prefere ficar com as melhores lembranças do ex-centroavante colorado. "Quando apresentamos juntos com o Figueroa a festa de reinauguração do Beira-Rio, ele estava muito feliz. Ele estava no lugar onde merecia. A gente ficou em uma salinha conversando sobre as nossas experiências. Foi muito bom compartilhar aquilo com ele. Quero ficar com esta imagem dele", declarou.







Bookmark and Share
 


Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.