Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 10/06/2014
  • 20:51
  • Atualização: 20:52

Técnico mantém mistério sobre escalação do Equador

Seleção treinou em Viamão pela primeira vez nesta terça-feira

  • Comentários
  • Chico Izidro / Correio do Povo

O técnico do Equador, o colombiano Reynaldo Rueda, ainda não conseguiu definir o time que estreará no domingo na Copa do Mundo, contra a Suíça, em Brasília, às 13h, pelo Grupo E. Ele depende ainda das recuperações do volante Christian Noboa, do goleiro Domínguez e do atacante Caicedo. A seleção treinou nesta terça-feira pela primeira vez no campo do Hotel Vila Ventura, em Viamão e na quarta, às 15h, realiza amistoso com o Cerâmica, de Gravataí, no mesmo local.

A novidade do dia foi a chegada à concentração do volante Oswaldo Minda, convocado para o lugar de Alejandro Castillo, cortado por causa de uma lesão. “Depois de oito dias, chegamos à conclusão de que não poderíamos esperar mais por Castillo, já que a sua recuperação vai levar mais seis semanas. Por issso chamei Minda, que é polivalente e fez um bom trabalho no Chivas USA”, explicou o técnico.

O treinador prevê que a estreia será muito difícil e que não há muito mais o que fazer nas horas que antecedem a partida. “Só nos resta torcer para ninguém mais se machucar”, ressaltou. Rueda disse que a Suíça é a principal adversária do Equador no Grupo E, que tem ainda a França, a provável primeira colocada, e Honduras, que corre por fora. “Temos uma das nossas melhores gerações, equivalente as de 2002 e 2006”, lembrou. “Não gosto de ficar comparando”, acrescentou ele, antes de concluir: “Mas garanto que o futebol equatoriano teve um grande crescimento”.

Para a estreia, o time deverá ter Domínguez (Banguera), Paredes, Achilier, Erazo e Ayuví; Gruezo, Noboa (Minda), Enner Valencia e Antonio Valencia; Montero e Caicedo.

Bookmark and Share