Porto Alegre, sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

  • 12/06/2014
  • 21:37
  • Atualização: 21:44

Antes da estreia, Equador aposta no mistério

Meia Noboa projetou três finais na primeira fase e exaltou parceria com Valencia

  • Comentários
  • Tiago Medina / Correio do Povo

Em sua última atividade antes do embarque a Brasília, onde encara a Suíça no domingo, a seleção do Equador realizou treinamento recreativo na tarde desta quinta-feira, no Hotel Vila Ventura, em Viamão. O técnico Reinaldo Rueda tem pelo menos três dúvidas para a estreia.

As preocupações de Rueda concentram-se no gol e na meia-cancha. Na meta, Banguera e Dominguez disputam a vaga de titular. Na meia, Montero ficou de fora da atividade e não tem presença garantida. Já Noboa recupera-se de lesão e pode figurar no domingo.

Os mistério, que começou já ontem, quando o Equador fechou os portões no amistoso contra o Cerâmica, perdura também entre os jogadores. “Ninguém sabe quem são os titulares”, despistou Noboa. “O professor decidirá quem está em melhor estado e veremos.”

O meia ressaltou que o grupo chegará forte para enfrentar os suíços. “A expectativa para a estreia é grande. Estamos indo bem, chegando ao nosso ponto máximo”, destacou ele, assediado por fãs brasileiros e equatorianos em uma zona mista improvisada entre o gramado e o ônibus.

Fator Valencia

Quem está confirmado para a partida é o meia Valencia, do Manchester United. Considerado pela própria Fifa o jogador mais veloz do mundo, ele será uma das armas equatorianas. “Ele é muito rápido tanto para marcar quanto para atacar. Temos que aproveitá-lo”, salienou Noboa.

Para Noboa, a expectativa para a estreia é grande, porém o foco deve ser mantido em todos os compromissos da primeira fase: “A Suíça muito rápida, joga em linhas, mas as três partidas são finais”. Depois da Suíça, o Equador encara Honduras e França.

Bookmark and Share