Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 27/04/2010
  • 12:12
  • Atualização: 13:19

Terceirizada diz não ter recebido reclamação sobre falhas elétricas em paradas

Sócios de empresa encarregada por instalações na Capital prestaram depoimento na 1ªDP

Terceirizada diz não ter recebido reclamação sobre falhas elétricas em paradas | Foto: Pedro Revillion

Terceirizada diz não ter recebido reclamação sobre falhas elétricas em paradas | Foto: Pedro Revillion

  • Comentários
  • Correio do Povo

O sócios proprietários da empresa terceirizada que foi contratada pela prefeitura de Porto Alegre para realizar instalações elétricas nas paradas de ônibus disseram em depoimento, nesta terça-feira, que não chegou até eles reclamação sobre o trabalho. De acordo com delegado Paulo Cesar Jardim, da 1ª Delegacia de Polícia, eles relataram que faziam duas reuniões semanais com a administração municipal.

O contrato da empresa com a prefeitura vigorava havia seis meses e já realizou 50% do trabalho estipulado, conforme informações prestadas pelos donos ao delegado. “Com o tempo, nós vamos tendo a noção exata do que aconteceu, porque o objetivo do inquérito é esse de apurar a responsabilidade, porque afinal de contas, nós tivemos uma morte, um assassinato”, disse Jardim.

No dia 13 de abril, o estudante Valtair Jardim de Oliveira, de 21 anos, morreu ao levar um choque, quando encostou no corrimão da estação Universidade, na avenida João Pessoa, na Capital. Ele estava acompanhado de um colega.

O engenheiro eletricista do Departamento de Iluminação Pública da Capital José Luiz Machado havia dito na 1ª Delegacia de Polícia que foi detectado problema de fuga de corrente a partir de um poste de iluminação pública ao lado da cobertura metálica.

Parada na Osvaldo Aranha é liberada

Outra parada de ônibus, avenida Osvaldo Aranha, próxima ao Instituto de Educação, que estava interditada nesta manhã, foi liberada pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Havia fuga de corrente elétrica de um poste de iluminação, que estava com fios desencapados e foi alvo de vandalismo.

A EPTC cortou a energia no local e a estação foi isolada nos dois lados. Na manhã desta terça-feira, os passageiros embarcaram nos coletivos pela avenida Osvaldo Aranha. Técnicos mobiliários da EPTC e da Divisão de Iluminação Pública (DIP) da Secretaria Municipal de Obras e Viação (SMOV) realizaram a colocação de fios-terra e a avaliação das luminárias para reativar o poste.


TAGS » Choque